Anúncios

A Deslumbrante Cingapura

A Deslumbrante Cingapura

Durante a viagem do aeroporto até o meu hotel, que fica um pouco afastado da cidade, já comecei a ficar encantada com a deslumbrante Cingapura.

Não é para menos, vencedora do prêmio Smart City Awards 2018, a Cidade-Estado é sinonimo de inteligência. Parte do quarteto fantástico chamado de “Tigres Asiáticos”, Cingapura não decepciona.

Juntamente com Hong Kong, Coreia do Sul e Taiwan, Cingapura é um dos países da Ásia com maior taxa de desenvolvimento. Por isso, os quatro países recebem esse apelido, que remete à força e à impetuosidade do tigre.

A Deslumbrante Cingapura
Cingapura faz parte dos “Tigres Asiáticos”

Diante de estritas regras bem conhecidas do país e estudadas por mim com esmero antes da viagem, a chegada é um pouco tensa e você literalmente tem receio de tudo.

Ainda que você seja uma pessoa extremamente educada e acostumada à regras básicas, você só se lembra que por lá turista também recebe chibatada como punição para a violação das leis cingapurianas. Mas, depois de um par de horas na cidade, você esquece de tudo isso, e vida que segue.

Para ser bem honesta, nesse começo tudo parecia ser meio plastificado. Tenho sempre a sensação de estar em um cenário de algum filme que assisti recentemente. É tudo muito glamoroso, opulento, limpo demais, perfeito demais.

Sabe aquele filme que o Jim Carrey mora em um cenário, “O Show de Truman”? Então, o cenário não tem nada a ver mesmo (rs). Mas, que eu tinha a sensação de que a qualquer momento alguém ia aparecer em algum canto com uma claquete e gritar: -“Corta”! Isso eu tinha.

Cenário Deslumbrante Cingapura
Sensação de estar em um cenário

Big Brother Cingapura

A cidade é inteirinha monitorada por câmeras e isso até que não me incomodou. Acho que é isso que acontece com aquela galera dos “Big Brothers” da vida que dizem que depois de um tempo esquecem as câmeras.

Por isso, acabam mostrando as “peitcholas” para todo mundo com essa desculpa. Mas, isso me causou uma sensação de segurança (como se lá eu precisasse).

Este feito é só um dentre tantos recursos, validados por leis extremamente rigorosas que conferem à Cingapura, a medalha de prata no quesito segurança. Sim, esta é a segunda cidade (neste caso cidade-estado) mais segura do mundo.

Figurando no topo do Índice de Cidades Seguras desde 2012, ficando atrás apenas da absoluta Metrópole de Tóquio.

Você não vai se deparar com robôs circulando pelas ruas, a menos que você vá ao Cassino. Sim, lá tem robôs circulando e oferecendo bebidas aos apostadores. De resto, a maioria parece mesmo de carne e osso. Pelo menos eu acho que eram. 🙂

Mas, carros que não precisam de motorista, isso sim você deve ver nos próximos anos. Esse é um dos objetivos da cidade-estado e parece que o negócio está indo de vento em popa. Ai que maravilha não ter que conversar mais com o motorista do táxi ou do Uber. 🙂

Epa! Por falar em Uber, ele não opera mais em nenhuma das cidades asiáticas que visitei. O App que funciona por lá é o “Grab”, carinhosamente apelidado por mim – e por todos os motoristas que usam o app – de crap, que em inglês significa %$#@&*. Mas, isso é assunto para outro post.

Smart City – A Cidade Mais Inteligente do Mundo

A deslumbrante Cingapura é considerada uma das cidades mais limpas do mundo. Como boa curitibana e que tem a experiência de morar na Suíça, isso não é lá uma grande surpresa para mim.

Estou bastante acostumada com cidades muito limpas e confesso que me sinto desconfortável quando visito uma cidade mais suja. Mas, Cingapura não é só limpa, é também inteligente.

As leis na Cidade-Estado são bem pesadas para quem joga lixo nas ruas, cospe ou, até mesmo, mastiga chicletes. Leia mais sobre as leis de Cingapura no post: “AS 10 LEIS QUE VOCÊ NÃO VAI QUERER QUEBRAR!”.

Mas, isso traz o benefício de estar sempre andando em uma cidade limpa, segura e acessível a todos.

As E-bikes, bicicletas elétricas que tanto amo na Suíça, também fazem fila aqui para onde se olha.

E-bikes Cingapura
As famosas bicicletas elétricas enfileiradas nas ruas de Cingapura

Gente, tem coisa mais delícia do que pegar uma E-bike na frente do seu hotel e poder devolvê-la em dezenas de pontos espalhados pela cidade? Eu simplesmente amo. Detalhe para ciclovias na cidade inteira. Quer coisa melhor?!

A cidade, como não é diferente em várias outras que estive, é basicamente povoada por chineses. O país tem quatro idiomas oficiais: inglês, malaio, mandarim e tâmil. 

O inglês deles é bem particular e, apesar de falado com bastante naturalidade por onde andei, às vezes você não obtém resposta.

Então, uma dica é manter o básico até ter certeza de que seu interlocutor manja o mesmo inglês que você, aí te garanto, o papo vai longe.

Cidade-Espetáculo

Andar pelas ruas da deslumbrante Cingapura já é um espetáculo a céu aberto. Todas as marcas de grife que você imagina estão instaladas nos gigantescos e opulentos shopping centers.

Para onde se olha tem um maior que o outro e com uma decoração e luzes de tirar o fôlego. Sem contar os jardins suspensos em arranha-céus magníficos. Tudo é muito moderno por lá.

Mas, a Cidade-Estado, que é um importante centro financeiro do mundo, também sabe entreter. Todos os dias é possível visitar atrações e lugares espetaculares.

Por isso, apelidei a deslumbrante Cingapura de Cidade-Espetáculo. Desde a “Supertree Grove” até a “CloudForest”, tudo é um misto de surrealismo e tecnologia de ponta.

No topo de uma dessas Super Árvores tem um bar. Para falar a verdade ele não me atraiu muito e, apesar de pagar para entrar, fiquei uns 10 minutos lá e desci correndo para ver as árvores dançarem. Vale a vista lá do topo, mas ver o show de baixo é muito mais divertido.

O show acontece diariamente às 20:45h e é aberto ao público, assim como o “Show das Águas” que pode ser visto de qualquer parte da orla da Marina Bay Sands.

Já para entrar na Cloudforest você precisa comprar seu ingresso antecipadamente e custa 34,00 dólares cingapurianos por pessoa.

Little India

Outra coisa muito interessante na cidade-estado são os bairros ou espaços denominados pelo país ao qual representam. Tipo, tem o bairro indiano que é chamado de Little India (Pequena Índia) e que é basicamente povoado por indianos.

Por lá, as lojas são como na Índia, vendendo aqueles tecidos coloridos e tão belos, os prédios também exibem esse colorido e tudo se parece como lá.

Os indianos que vivem nesse bairro usam normalmente as roupas típicas indianas, com direito às “moçoilas” usando o tradicional saree e tudo mais. Você se sente finalmente turista quanco chega lá.

Se você pensa em conhecer a Índia um dia, eu recomendo fortemente, mas fortemente mesmo, que você vá antes nesse “minicurso” sobre a Índia que é esse bairro de Little India.

Lembre-se de que as leis de Cingapura também valem por lá, é óbvio. Então se você imagina a limpeza da cidade, terá uma Índia bem limpinha. Gostou da ideia?!

“Little India” – Bairro de Cingapura

Arab Quarter

Arab Quarter, bairro árabe da cidade, é também conhecido como Kampong Glam, e fica mais restrito mesmo à poucas quadras ao redor da Mesquita do Sultão. Ainda assim, por lá, rola muitos comércios de árabes.

Mas, a população dessa área com o tempo se tornou de maioria malaia. Então, as coisas são meio misturadas por lá.

Por isso mesmo, nesse bairro, você pode experimentar diversas culinárias, não só a árabe. Uma gama de países fazem presença nessa região.

Foi por lá que me surpreendi quando ao tomar um delicioso suco de lichia, descobri que ela é uma fruta asiática. :0

Chinatown

E, sem sombra de dúvidas, em um país dominado por chineses, não poderia faltar uma, ilustríssima Chinatown.

Tenho a sensação de que elas devem ser iguais no mundo inteiro, porque, em todas as Chinatowns que fui, não vi muita diferença não, são todas incríveis e cheias de identidade. 

Com exceção, do fato de que esta Chinatown, especificamente, tem sua grandiosidade característica da deslumbrante Cingapura, é claro. Ela fica no meio dos arranha-céus, fazendo um background tudo de bom!

Essa divisão por espaços não quer dizer nem de longe que esses povos se restringem a essa área geográfica específica de cada cultura.

A todo o momento você vai ver muçulmanos, indianos, chineses espalhados por todos os lugares do país. Cingapura é uma cidade cosmopolita e você vai encontrar pessoas do mundo todo.

Eu diria que é meio difícil se cansar de Cingapura. Parece que você está em uma cidade dentro de outra cidade, tipo aquelas bonequinhas russas, as matrioscas, que quanto mais você abre, mais vai encontrando uma menor por dentro.

Isso te faz ter a sensação de ser teletransportado a todo o momento para um mundo totalmente novo. Espero que em breve seja possível me teletransportar para lá novamente. É ou não é um super espetáculo?!

Quer saber mais sobre a deslumbrante Cingapura? Já visitou o país? Deixe um comentário sobre a sua experiência por lá! Ainda tem coisa à beça para falar sobre esse país excepcional.

Até a próxima viagem!

KS.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: