Anúncios
Passaporte

O Que Você Precisa Saber Antes de Viajar Para o Exterior

O Que Você Precisa Saber Antes de Viajar Para o Exterior

As coisas podem ser difíceis se você decide mudar e cada um lida com isso à sua maneira. Mas, algumas coisas que você precisa saber antes de viajar para o exterior ou mudar definitivamente para outro país.

O Que Você Precisa Saber Antes de Viajar Para o Exterior
Quando você viaja um mundo novo se abre para você

Seja uma viagem de férias ou uma mudança “definitiva”, existem fatores que devem ser levados em consideração. É importante tomar medidas que vão lhe ajudar a lidar com a mudança e se adaptar à nova cultura.

Leia também: Choque Cultural – As 4 Fases Que Você Deve Vencer.

Um clichê de que vou me valer nesse post  é “o seguro morreu de velho”. Afinal, usando mais um, “é melhor pecar pelo excesso”!

Então preste atenção nos detalhes para não se deparar com armadilhas e perceber somente quando já for tarde demais.

Nem só de razão vive o ser humano. Por isso, o lado emocional pode ser um fator decisivo na hora de decidir conhecer outra cultura. E ele não deve ser deixado para escanteio de forma alguma.

Lado Emocional - O Que Você Precisa Saber Antes de Viajar Para o Exterior
Não dar atenção ao lado emocional pode ter consequências inesperadas

Procurar se adaptar à sua nova situação pode ser crucial, até para que você decida se vai ficar ou não no lugar escolhido. Criar expectativas muito fantasiosas pode causar um tombo do qual talvez você não consiga se recuperar tão rápido.

Neste momento você já tem uma cultura diferente inteirinha para se adaptar, essa NÃO é a hora de inventar moda e piorar as coisas para o seu lado. Por isso, é importante tomar cuidado com isso.

Investindo no Lado Emocional

Mas, o que você quer dizer com isso Kacau? Eu quero dizer o seguinte: se você mora sozinho durante muito tempo no Brasil, venha morar sozinha (difícil à beça também).

Ainda que você tenha um (a) namorado (a) sensacional, e queiram viver juntos eternamente, ou aquela amiga que é quase uma irmã, nem pense em dividir o mesmo teto que eles sob novos ares.

Isso mesmo que você leu! Ah, mais com alguém é sempre mais fácil. Se for seu marido ou alguém com quem você já more junto no Brasil, está tudo certo.

Mas, essa não é a hora de testar se o amor e a amizade de vocês são fortes e verdadeiros o suficiente.

Ainda que seja, não há amor que resista a tanta mudança e adaptação. Gente, morar fora não é brincadeira não.

Pergunta para pessoas que tiveram que mudar suas vidas completamente de uma hora para a outra a quantidade de perrengue e sentimentos pelos quais passaram.

Imagine viver 24 HORAS por dia ao lado de alguém que você não convivia antes, portanto não sabe nada sobre seus costumes, hábitos e principalmente DEFEITOS.

Debaixo de uma pressão que já não é pequena, esses defeitos podem tomar uma proporção astronômica. E o que era conto de fadas pode virar um thriller bem pesado.

Morando junto Briga

Após tentar por uns longos dois meses morar com uma moça, decidi que nunca mais dividiria apartamento com um estranho. Nada contra ela, que tinha seu próprio modo de viver.

O problema é que no Brasil o choque cultural que existe entre as regiões foi, para mim, pior do que quando mudei de país.

Portanto, minha dica nesse caso é para que você tenha cautela e tente mudar o menos possível a forma como vivia antes.

Se Abra Para Um Mundo Novo

Eu aconselho você a NÃO SE ISOLAR. Criar conexões vai te ajudar a manter uma rede de apoio que pode significar a indicação para um emprego, tirar dúvidas, te ajudar a entender melhor o estilo de vida local.

Se achar que está sobrecarregado talvez seja a hora de falar com um terapeuta. A terapia pode te ajudar a lidar melhor com suas emoções e canalizá-la para outras coisas mais produtivas.


Praticar esportes e ter uma rotina ativa, vai fazer toda a diferença na sua qualidade de vida.


Faça caminhadas ou corridas diárias. Isso vai te ajudar a se familiarizar com a região que você mora e de quebra, deixar as doenças e o stress bem longe.

Yoga e meditação são técnicas sensacionais se você prefere ficar em casa, sem deixar de cuidar do seu corpo.

Aprenda o idioma local. Eu mesma, já perdi oportunidades ótimas assim que cheguei na Suíça, porque moro no cantão alemão.

Tive uma imensa dificuldade de aprender o idioma porque apesar de eu aprender alemão na escola de idiomas, nas ruas você pratica o suíço-alemão.

Mas, ainda assim acho válido aprender o alemão aqui, já que nas escolas, empresas, o alemão é mais usado, ainda mais porque vai ter gente de todos os cantos do globo.

O inglês me salvou e me salva todos os dias quando não entendo o que está sendo falado, mas, é sem dúvida muito importante não se limitar a ele, caso não seja o idioma do país escolhido.

Enfim, não é tão fácil assim mudar de cidade, quanto mais de país. Mas, te garanto que tem sim seu lado positivo.

Leia também: MORAR FORA É BOM?

Usando a Tecnologia a Seu Favor

Lembra daquela máxima “a tecnologia separa quem está perto e une quem está longe”? Pois é, essa é a hora de se valer dela.

Com tantas ferramentas disponíveis para entrar em contato com aqueles a quem amamos, neste momento ela será de extrema valia.

Usando a tecnologia a seu favor
Usar as mídias sociais pode ajudar a enfrentar a solidão

Portanto, se joga! Skype, WhatsApp, Telegram, FaceTime, Facebook, Instagram, não importa o nome da ferramenta que você vai usar para falar com familiares e amigos, apenas fale!

Lembro quando eu e minhas duas irmãs éramos pequenas e meu pai morava do outro lado do globo. As ligações tinham que ser muito rápidas, porque eram de um valor absurdo.

Para podermos falarmos mais, nos comunicávamos por meio de cartas. Sim, CARTAS! Como sinto saudade delas. Além de escrever, desenhávamos nas cartas, ou investíamos em saudosos papeis de carta, a fim de demonstrar todo o nosso amor ao papis.

O mais engraçado, é que naquela época, o preço do envio era determinado por peso, mas não como hoje que o peso é medido por níveis. Antes era o peso específico daquela carta e o valor era calculado baseado nisso.

Sendo assim, a carta tinha que ser o mais leve possível para ficar mais barata e para isso escrevíamos à lápis. Exatamente! A tinta da caneta pesa mais… 🙂

O Que Você Precisa Saber Antes de Viajar Para o Exterior

E também tinha o lance da espera. Não existia Sedex 10 ou Sedex Hoje. Eram dias e mais dias de espera até receber ou ter sua carta recebida no destino.

Às vezes, a gente até esquecia que tinha mandado e só lembrava porque chegava a carta-resposta.

Escolher pelo isolamento, nesse primeiro momento, pode ser muito doloroso e isso pode fazer toda a diferença em como você vai seguir em frente (ou não).

Se Sua Viagem é de Férias ou a Trabalho Não Esqueça de:

1. A esta altura o visto já deve estar pronto. Mas, se você por acaso ainda está planejando a viagem, leia o post sobre os Países Que Precisamos ou Não de Visto de Turismo. Essa é sem dúvidas a primeira medida a ser tomada quando você decide o destino que quer viajar.

2. Desbloquear o cartão de crédito para uso fora do território brasileiro é indispensável se você pretende usar seu cartão no exterior. Você pode fazer isso direto na sua agência ou pelo aplicativo. É super simples e, acredite, pode salvar sua vida. No post Aplicativos Úteis Na Sua Viagem, eu dou dicas de outros aplicativos que podem te ajudar muito.

3. Trocar dinheiro pela moeda local. Em toda a viagem você precisará levar uma quantia de dinheiro local. As ATM’s (Automated Teller Machine), o mesmo que os nossos caixas eletrônicos para saques, geralmente tem uma taxa ruim, então o ideal é levar dólar para trocar pela moeda que vai precisar em casas de câmbio que você pode pesquisar previamente. Normalmente as do aeroporto não tem boas taxas . O Real é muito difícil de trocar e geralmente quando você encontra um lugar que o faça, a taxa de câmbio nunca é favorável.

4. Levar remédios para o período todo que ficará fora. Por conta das leis de cada país, um remédio que no Brasil é comprado sem receita pode ser de uso controlado fora do território nacional. Portanto, leve com você a prescrição do seu médico caso seu remédio exija e leve a quantidade para o período inteiro. Acredito que ninguém quer ficar sem um remédio que precise durante uma viagem. E vai ser bem difícil conseguir em uma farmácia mesmo os remédios que no Brasil são vendidos sem receita.

Primeiros socorros para viagem

5. Vacinas. Alguns países solicitam dos brasileiros vacina contra a Febre Amarela. Mas, não adianta aquele comprovante de vacinação do postinho. Você precisa ter o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Confira como tirar o seu no postVacinas – Vai Viajar? Veja o Passo a Passo a Seguir. A antecedência aqui deve ser de no mínimo 10 dias, mas eu recomendo uns 15 para garantir que você esteja bem caso tenha reação à vacina.

6. Sabia que no Brasil é possível solicitar o desligamento de serviços básicos UMA VEZ AO ANO, sem taxas extras por isso? Por isso, recomendo progamar o tempo de desligamento destes serviços com antecedencia, pelo período que ficará fora. Assim, você não paga por um serviço que não vai usar. Isso vale para a TV a cabo, internet e telefone também. Caso opte por não desligar, não esqueça de remover os plugs das tomadas. Além de economizar energia, evita danos em caso de pane elétrica e raios.

7. Esvaziar a geladeira e as lixeiras. Viajar é uma delícia, mas voltar para casa é sempre bom. A não ser que você tenha esquecido desta dica. Imagine chegar em casa com um cheiro horrível de lixo e ainda se surpreender com a comida que estragou na geladeira em caso de queda de energia ou coisa parecida? Melhor garantir, esvaziar tudo e deixar tudo desligado.

8. Pagamento das contas. Nunca é demais lembrar que as contas devem ser pagas com antecedência ou programadas em débito automático a fim de evitar surpresas  desagradáveis na volta, assim como pagamento de juros por atraso. Caso não possa deixar a conta em débito automático, não esqueça de pedir para alguém de confiança fazer os pagamentos.

9. Cópia dos documentos solicitados na imigração, como reserva do hotel, passagem aérea e seguro saúde. Isso vai garatir que seu passaporte e outros documentos originais estejam seguros no cofre do hotel. Com exceção da carteira de motorista, caso queira dirigir no exterior, que deverá ser a original.

10. Não esqueça de pedir àquele vizinho maneiro colocar água nas suas plantas e alimentar aves, peixinhos ou outros animaizinhos que você tiver. À essa altura eu espero que você já tenha providenciado um lugar para seu pet que não pode ser deixado sozinho.

Animal de estimação e a viagem

Se Sua Viagem é Para Morar Fora

1. A primeira coisa que eu aconselho se você vai morar fora é deixar uma procuração pública delegando amplos poderes para alguém em quem você realmente confie. Isso vai te ajudar a resolver problemas no Brasil por meio de um representante e não precisará voltar ao Brasil sempre que tiver algum assunto urgente para resolver.

2. Defina o lugar que vai morar com antecedência. Você economiza muito mais alugando um apartamento e pagando por mês, do que ficando no pior hostel da cidade pagando por dia. Sendo assim, minha recomendação é pesquisar o lugar, se informar sobre o bairro e a vizinhança e já fechar o contrato antes da viagem, tomando as medidas e garantias necessárias neste caso, é claro. Golpe existe em todo o globo, acredite em mim.

O Que Você Precisa Saber Antes de Viajar Para o Exterior

3. Diferente de viagem de turismo, acredito que todos os países do globo exigem visto de residência. E como já falei lá em cima, a essa altura o visto já deverá estar estampado no seu passaporte. Portanto, se é visto de trabalho, de estudante, de investidor ou seja lá qual a modalidade que você está optando, recomendo tirar no Brasil diretamente na embaixada do país de destino. As coisas se complicam bastante quando você diz no momento da imigração que vai passear quando na verdade está indo para morar. Tenha em mente que os agentes fazem isso todo dia o tempo todo e sabem exatamente como te fazer cair em contradição. Leia mais sobre isso no post Missão Aeroporto – Como Não Ser Barrado na Imigração.

4. Depois de você decidir que realmente vai ficar no país escolhido, tenha em mente de que a sua ambientação no país não será tão fácil como parece e qualquer situação pequena que aconteça vai fazer você pensar imediatamente em voltar para casa. Muita calma nessa hora. Se você chegou até esse ponto é porque já passou por muita coisa. Então siga em frente e não se desespere. Em algum momento as coisas vão melhorar. Leia o post “Não Me Toque” que você vai entender melhor o que se passa na cabeça dos estrangeiros e assim conseguir lidar melhor com essa situação.

5. Pesquise sobre o destino. Leia tudo que puder e o que não puder sobre ele. Os hábitos, costumes, maneiras de agir. Tudo deve ser analisado para evitar situações embaraçosas ou até problemas maiores. As leis do país devem estar na ponta da língua. Afinal, você não vai querer quebrar nenhuma, certo?!

viajar faz bem

Eu sei que é muita coisa para pensar, mas com planejamento feito com certa antecedência as coisas fluem e acaba nem sendo tão difícil assim. Na minha primeira viagem longa em que passei 3 meses na Ásia, quase desisti.

Mas quando você foca, as coisas desenrolam e você percebe que todas estas questões são práticas e relativamente simples de serem executadas.

Sendo assim, desejo uma excelente viagem e muito sucesso em seu futuro, caso a mudança seja definitiva.

Vejo você no próximo post!

Bjokas.

KS.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: