Publicado em Dicas, Viagem

Aplicativos Úteis Na Sua Viagem

Aplicativos Úteis Na Sua Viagem

Gente, viajar é bom demais não é mesmo? Eu também acho. Vou te dar algumas dicas de aplicativos para que você tire o melhor da sua viagem.

Os aplicativos são listados dos menos para os mais usados, mas você deve imaginar que todos são muito usados em qualquer viagem. Note que alguns não estão disponíveis em todo o mundo, por isso sugiro alternativas.

Apps

Eles servem para outras funções também, no entando deixo as minhas observações de acordo com o item que acho mais relevante e funcional dos referidos aplicativos.

Todos os aplicativos que indico aqui são gratuitos e estão disponíveis para IOS e Android.

10° – HostelWorld/Trivago

Eu particularmente fiquei em hostel em congressos na faculdade e uma vez na Suíça. Já tentei ser desprendida assim, mas infelizmente não é para mim. Na faculdade a galera só queria festa e eu não estava naquelas cidades a turismo.

Eu queria dormir, porque em todos os congressos em que estive eu apresentei trabalhos, então queria estar bem para fazer uma boa apresentação. E como tenho o sono mais leve da vida qualquer barulho me acorda. Resultado: nunca dormia nada e sempre parecia um zumbi apresentando o circo do terror.

Passaram alguns congressos até que eu aprendi a escolher o lugar antes de viajar para não ser obrigada a ficar em hostels ou dormitórios nas universidades e não tive mais esses problemas.

Nada do que meu próprio quarto em um hotel. Não preciso de luxo, mas um quarto honesto, bem limpo e com o básico necessário já me deixa bem feliz.

Por isso o HostelWorld é para quem quer economizar na estadia e conseguir os melhores preços de hostels, não os melhores em si, mas você vai ter uma boa noção do que é melhor para você ou não e assim poder escolher melhor.

Por exemplo, esse hostel que fiquei na Suíça fica em um lugar incrível e fiz amigos muito bacanas nele. Alguns hostels no Brasil que fiquei na época da faculdade eram maravilhosos, com exceção da parte de dividir o quarto com uma galera.

Trivago

Em todos os continentes possíveis não há como fugir dessa propaganda. E todos os idiomas possíveis e sempre com um personagem diferente. Mas sempre terminando com a perguntinha: “Hotel? Trivago”! Já virou até meme.

O Trivago simplesmente pega o melhor preço do mesmo hotel. Ele te mostra o site que apresenta o preço mais baixo para você fazer sua reserva. Prático e simples assim.

9° – TripIt/Viator/Get Your Guide

O TripIt acessa seus e-mails coletando todas as informações de datas dos voos e hospedagem, criando um itinerário para você. Além disso, ele pode ser acessado offline, o que pode te ajudar a evitar muitos problemas caso não tenha acesso a internet.

O Viator te dá dicas sobre tudo o que fazer na sua viagem. Um excelente aplicativo para quem cai de paraquedas em um país estranho e te mostra as melhores opções sobre o que fazer no respectivo lugar.

Já com o Get Your Guide, que é mais famoso, você pode, além das sugestões, comprar os tickets. Isso evita que você tenha que ficar nas filas quilométricas, como é o caso de Roma, onde existem vários “níves” de valores que te darão acesso a algumas áreas específicas, como acontece no Coliseu.

8° – Airbnb

Se você gosta de um lugar mais intimista, mais “cara de casa”, o Airbnb é o seu aplicativo. Além de mostrar a foto, os valores normalmente são bem mais em conta que hotéis em geral.

Airbnb

Você também tem a opção de se hospedar com os anfitriões, que normalmente disponibilizam um ou mais quartos da sua propriedade. Assim, você terá uma experiência ainda mais real sobre o lugar em que está ficando.

Esses anfitriões, normalmente dão dicas e às vezes até embarcam em aventuras com seus hóspedes, levando-os para “turistar” pela cidade.

Mas, é sempre bom ficar de olho nas recomendações. Como em qualquer lugar do mundo, seus anfitriões podem não ser pessoas tão legais. Então minha dica é: sempre leia os comentários. Opinião é sim bem vinda nesse caso.

O plus é ter uma plataforma que se algo der errado pode te dar um suporte. No Airbnb você pode ter seu dinheiro de volta se alguma coisa der errado.

7°- Skyscanner/Swoodoo

Esses são aplicativos de busca de passagens aéreas. O Swoodoo você pode usar para buscar hotéis e carros, mas o meu foco nele são os voos. O Skyscanner faz literamente um scanner nos preços das passagens aéreas e mostra as melhores opções para você.

O Swoodoo também tem essa função. Escolha o melhor e garanta a economia nas passagens para poder gastar mais com outras coisas. 🙂

6°- Navmii/ Maps.me

Navmii é um aplicativo de navegação offline e online, o que para mim é a maior vantagem. Então você baixa o aplicativo referente ao país que você vai viajar e pode usá-lo também offline.

No Camboja ainda não possuia Navmii quando fui para lá no segundo semestre do ano passado. Por isso, tive que usar o Maps.me, o que foi bem tranquilo. Se o país não tiver use um outro aplicativo de navegação. Nem que seja o Google Maps. Acredite, se perder em um país estrangeiro, normalmente, não é boa ideia.

5°- Google Translate

Para mim o Google Translate é o mais básico e prático tradutor. Ele normalmente já vem nos telefones e isso facilita muito as coisas. Então quando você precisa de tradução para um idioma desconhecido esse aplicativo é o mais prático, apesar de achar que para cada idioma diferente existem aplicativos melhores.

Falo da praticidade do Google, porque ele reúne vários idiomas em um mesmo app que possui uma qualidade razoável para quem está na estrada. Sendo assim acho ele mais do que suficiente para fazer pedidos em restaurantes e consultar pequenas frases rapidamente.

Eu particularmente não uso muito tradutor. Quando vou para um país que não conheço a língua procuro aprender frases importantes e palavras usadas no dia a dia para facilitar a comunicação. Acredite, nem todo mundo fala inglês, mesmo em lugares muito turísticos.

Já passei por situações bem engraçadas, mas até hoje sobrevivi, vai saber!

4°- XE Currency/Transferwise

Se o assunto é dindin e sua viagem é internacional, você certamente vai precisar desses dois aplicativos. O XE Currency é um conversor de moedas e de quebra te diz se o câmbio é justo. Assim você tem melhor noção de quanto, de fato, está gastando. Parece simples, mas pode ser uma “mão na roda”.

Já o Tranferwise é para transferências de dinheiro para o exterior. De todas as formas de se fazer isso, este método se mostrou o mais prático por ser muito rápido e mais econômico, pois possui e melhor taxa.

Basicamente, o Tranferwise parece possuir agentes em diversos países que fazem a transação direto no país para o qual você vai fazer a transferência. Um e-mail é enviado no momento em que a transação é concluída.

No começo tive um pouco de receio, pois é muito simples o processo. O melhor é que você pode fazer o pagamento com o cartão de crédito, o que torna a operação mais segura. Já usei esse app várias vezes e não tive nenhum problema.

3°- Uber/Grab/99

Apesar de estar longe do ideal, para mim o Uber é ainda o aplicativo mais seguro e preciso quando o assunto é solicitar um carro ao invés dos táxis que via de regra são bem mais caros.

Não sei o que teria feito em Londres sem o Uber, que apesar de ainda sair bem caro quando convertemos de Reais para Libras, foi quase metade do valor dos táxis tradicionais por lá e me senti bem segura quanto aos motoristas.

Uber

Na Ásia, infelizmente o Uber não é permitido. Portanto minha opção foi o Grab, que é um protótipo de Uber com um GPS bem ruinzinho, fazendo com que praticamente todos os motoristas tivessem que ligar.

Esse simples fato de ligarem já era um problema porque eu pagava pela simples ligação ainda que não atendesse.  Por isso, eu me apressava para enviar uma mensagem para tentar facilitar o entendimento quanto ao ponto de encontro. Mas, normalmente nos encontrávamos uma ou duas quadras do lugar referido.

Se estou no Brasil, fico entre o Uber e o 99 e, às vezes, o segundo ganha nos preços, especialmente em feriados e dias em que o Uber cobra um valor bem acima do que o praticado normalmente.

2°- Booking.com/Hotels.com/Agoda

O Booking.com é o mais completo site de reservas na minha opinião. Você realmente encontra de tudo nele. Desde hostels até luxuosos hotéis. Em caso de problemas com o hotel e a gerência não resolver, normalmente o Booking resolve.

Booking

O ideal é combinar os dois: reclamar no hotel e no Booking. Noites grátis no próprio hotel ou em outros hotéis, bem como descontos não são incomuns. O Hotels.com segue a mesma linha, mas o Booking na minha opinião é mais eficiente quando o foco é acomodação.

O Agoda foi o aplicativo que eu mais usei para buscar hotéis na minha recente viagem à Ásia. Esse site tem nome esquisito e quando minha irmã me recomendou não levei muita fé, mas quando vi que o negócio podia funcionar resolvi usar.

Imagine minha surpresa quando no Agoda tive melhores resultados do que nos outros aplicativos quando o assunto foi Ásia.

1°- Trip Advisor

O Trip Advisor é o top 1 da nossa lista. Por quê? Porque é basicamente um buscador de tudo para a sua viagem e todas as áreas ele é bom.  Primeiro porque é um termômetro com as opiniões e resenhas de quem já esteve no respectivo, hotel, restaurante, atração turística, ou qualquer lugar que mereça a opinião do visitante seja ela boa ou ruim.

Trip Advisor

Isso vai ranquear os lugares que para conseguir avaliações positivas, são impulsionados a melhorar o serviço.

Além de você encontrar opiniões dos turistas e poder agendar passeios turísticos. Portanto minhas pesquisas sobre qualquer coisa relacionada ao meu destino, começa nesse aplicativo.

Ele é bem comum no mundo todo inclusive na Ásia. Até os pequenos locais exibem as suas plaquinhas recebidas do Trip Advisor com a quantidade de estrelas dadas pelos viajantes. Dessa forma eles podem fazer uma auto avaliação na prestação dos serviços e melhorarem conforme as opiniões.

Para fechar te digo que fui mudando de aplicativos ao longo do tempo e esses se tornaram os meus queridinhos, no entanto, você deve analisar o que serve melhor para as suas necessidades.

Você conhece algum aplicativo interessante para compartilhar com a gente? Conta aqui nos comentários.

Até a próxima viagem!

KS.

Publicado em Dicas

Está Gripado e Vai Viajar de Avião? Veja os Cuidados Que Você Deve Tomar

Está Gripado e Vai Viajar de Avião? Veja os Cuidados Que Você Deve Tomar

E, depois de alguns anos sem pegar nenhuma gripe (a Dengue de 2015 não conta), uma rinite alérgica blockbuster me pegou de surpresa alguns dias antes de viajar. Então se você está gripado, resfriado ou com alguma alergia (do tipo rinite e sinusite) e vai viajar de avião, você deve tomar alguns cuidados para que essa viagem não se torne um pesadelo.

Para quem já atravessou o oceano antes, sabe que apesar das maravilhas que descobrimos no nosso destino, o momento do voo em si, não é dos mais agradáveis do mundo. Ninguém gosta de se sentir encaixotado por tanto tempo.

omar-prestwich-247121-unsplash

Mas, a pressão do ar, bem como a qualidade dele dentro do avião e a limpeza não são nada bons para o nosso organismo. Pena que minha última viagem transatlântica não tenha sido nada melhor.

Primeiro porque você (normalmente) se programa para esse tipo de viagem, compra a passagem com bastante antecedência. Nestes casos, você – que como eu não tem bola de cristal – não sabe qual será seu estado de saúde na data escolhida.

Exatamente onze dias antes da minha viagem eu comecei a ficar meio ruinzinha. Fazia bastante tempo que eu não adoecia, bastante tempo mesmo. Então achei que era só um resfriado e que ainda tinha muito tempo até a minha viagem. Pensei que, no máximo, em uma semana eu estaria nova em folha e pronta para apertar o cinto e encarar o voo rumo ao velho continente.

gus-ruballo-158651-unsplash

Para minha surpresa, comecei a piorar. Fazia inalação, tomava muita água, e também tomei um remédio para a garganta que estava inflamada. Só depois descobri que tive reação ao medicamento e que ele estava mais atrapalhando do que ajudando.

Por isso, recomendo fortemente que, ainda que seja um remédio fraquinho ou já velho conhecido, não se automedique. As consequências podem ser inesperadas.

Eu estava na maior correria para deixar tudo em ordem, que não tive tempo de pensar que ir ao médico para tratar uma “simples” rinite, poderia fazer tanta diferença na qualidade da minha viagem.

Leia também Checklist – Tudo Para a Sua Viagem.

Resultado: acordei no dia da viagem muito mal, mas mal mesmo. O estresse da viagem, acumulado todos esses dias, com todas as coisas que tinha para resolver, me trouxeram sintomas inesperados.

mulher doente

A essa altura, finalmente comecei a me preocupar se estaria bem para um voo tão desgastante com mais de dez horas de duração. Fora que antes ainda teria que pegar um avião de Curitiba até São Paulo.

No fim das contas, é sempre bom ter essas experiências. Pelo menos, posso contar para as pessoas e ajudá-las a não cometerem os mesmos erros. Lição dada e aprendida! Viagem é coisa séria, e de avião então, nem se fala. Pensa você falando para o piloto: – “Encosta aí que eu não tô bem”. Complicou um pouco, não é mesmo?!

Apesar de toda a minha experiência com aeronaves, nada te prepara para o que você ainda não viveu intensamente. E olha que viver uma crise alérgica severa não é novidade para mim: uma vez fui mordida em um casamento e ganhei duas pernas no dia seguinte.

Tive que tomar uma injeção de corticóide e tomar bastante cuidado, já que iria viajar também no outro dia. Minha sorte é que neste caso o voo era mais perto e a alergia foi cortada no momento da injeção e já comecei a sarar.

avião suíça

A Epopéia Alérgica

Infelizmente com uma rinite alérgica as coisas são mais devagar. E no meu caso que me automediquei, acabei arrumando mais sarna para me coçar e atrasei a minha recuperação.

Mas, o dia da viagem chegou e tinha que ir. A gente acaba com aquela desculpa de que não é nada e, afinal de contas, vai poder dormir a viagem inteira. Mal sabia eu que iniciaria uma epopéia alérgica.

Minhas pernas e os assentos dos aviões nunca foram muito amigos. Sempre brigam a viagem toda. E, quando você está doente parece que tudo passa a te incomodar mais. É quando o assento se torna um problemão daqueles.

Comprei minha passagem pela companhia internacional, que tem voos diretos porque eu estava querendo encurtar ao máximo meu voo, claro. Mas, a parceira dela no Brasil para o voo até São Paulo, é a Latam, uma companhia que normalmente não me agrada.

Depois que passaram a cobrar para despachar bagagem, achei mesmo que alguma coisa ia melhorar no atendimento ou iam oferecer alguma coisa a mais, além de água durante o voo doméstico.

Acontece que a Latam, resolveu que agora você é atendido por um totem. Não sei se isso é em todos os aeroportos, mas pelo menos no de Curitiba foi essa a informação que tive.

Você não pode falar com o atendente sobre o seu assento se não marcou antecipadamente. Tudo é gerado automaticamente, inclusive seu voo internacional. Isto é, aquela pessoa linda lá no antigo balcão de check-in só serve agora para pesar sua mala.

No máximo consertar algum erro da máquina. Pelo menos foi o que uma “pitbull”, que já é velha conhecida por prestar informações desencontradas nos meus check-ins, me disse na entrada da fila para os balcões usuais.

Em tempo de “humanizar” tudo, parece que a Latam resolveu retroceder e dar um atendimento padrão sem verificar os casos isolados. O que era bem o meu caso naquele momento.

Ocorre que normalmente em voos mais longos eu vou na janela para dormir. A desvantagem é que você tem duas pessoas do seu lado para acordar caso queira levantar para ir ao banheiro ou qualquer outra coisa.

Como eu estava gripada só tinha certeza de uma coisa. Queria poder estar livre caso tivesse que ir ao banheiro, lavar o rosto ou tomar um remédio. Então o assento do corredor seria o mais indicado dessa vez. Mas, é claro que alguma coisa tinha que dar errado.

Em outras épocas eu não iria nem achar ruim. Não sou muito de reclamar de poltrona. Mas, aquele era realmente um caso incomum. E eu precisava mesmo escolher um assento no corredor. Acho que a gente só sente mesmo quando é na nossa pele.

Bom, já que a Latam alegou não ter acesso ao sistema da Swissair, então precisei chegar em São Paulo antes de poder fazer alguma coisa. Já na Swissair até que tentaram me ajudar, mas era tarde demais, o voo estava com lotação máxima.

O jeito foi encarar a janela e pedir para levantarem caso eu precisasse passar. Ainda não gosto de acordar os outros, deve ser trauma. Mas, sempre acho que a pessoa vai gritar comigo.

O pior de tudo é que como eu estava com o nariz trancado, acabei descobrindo que terminaria com uma terrível dor de ouvido. Fiquei quase que completamente surda de um dos ouvidos e no momento em que escrevo este post (dois dias depois da viagem) ainda sinto muita dor de ouvido e de cabeça.

Isto, porque pessoas com as mucosas inflamadas, com secreção, são propensas a ter esse tipo de problema. Aí juntando doente aqui com as consequências que a mudança de pressão pode trazer, o resultado pode ser desastroso.

Na teoria seria como se a pressão que deveria ser equalizada, não conseguisse fluir por causa da barreira causada pela secreção que deixam as vias aéreas mais estreitas. Isto é, o ar de dentro dos ouvidos não consegue sair e o ar do ambiente não consegue entrar, o que causa pressão no ouvido tendo, às vezes, dor como consequência, o que foi o meu caso.

Juro que nem pensei nisso antes. Minha única preocupação era a de ficar tossindo e as pessoas por perto acharem ruim, ou de piorar, porque a gente sabe que esses aviões da vida são cheios de germes, ácaros, bactérias e sabe-se lá mais o quê. Mas, de tudo o que poderia acontecer, foram os meus ouvidos que me judiaram mais neste dia.

Como resultado, como já contei, tive a incomum surdez transitória causada pela “viagem” de parte da secreção retida nas vias aéreas superiores que migram para o ouvido durante o voo. Normalmente, essa secreção seca e drena para fora dos ouvidos. Já eu, ainda estou esperando isso acontecer. 🙂

virus da gripe

Pensem na cena, eu passando pelo controle de passaporte quase que completamente surda do ouvido direito e com muita dor, além da rinite. Se eu fosse o agente da imigração nunca ia me aceitar no país deles. Mas, esse agente ficou até com pena de mim. E nem quis me fazer muitas perguntas.

Leia mais sobre controle de passaporte no post Missão Aeroporto – Como Não Ser Barrado na Imigração.

Viaje Melhor

Diante de todo esse perrengue que eu passei nessa viagem, resolvi dar umas dicas que podem te ajudar (caso você esteja na mesma situação que eu) a ter uma viagem melhor. Afinal, com saúde não se brinca.

O primeiro cuidado que você deve tomar, é garantir com o médico que você não tem nada mais grave do que uma gripe, resfriado ou alergia e que você só precisa se preocupar com isso.

Digo isso, porque em Curitiba estava tendo um surto de tuberculose e, neste caso, todo mundo no avião pode ficar doente. Tosses com mais de três semanas devem ser levadas a sério, e nesse caso, ir ao médico, é fundamental.

gripe

Já para a viagem é importante que você não esqueça alguns requisitos básicos.

  • Colírio Lubrificante – Se você usa lentes de contato e já voou de avião, sabe como o ar dentro dele é muito seco. Em casos mais raros a umidade relativa do ar pode chegar a 0%. Multiplique isso por horas e pense no resultado. Nada bom, não é?! Muitas pessoas já tiveram problemas sérios e bem dolorosos por conta da lente muito seca nos olhos. Então aquele colírio lubrificante para manter os olhos umedecidos é indispensável em uma viagem internacional.
  • Retire Lentes para Dormir – Se puder retirar as lentes para dormir, melhor. Eu, mesmo sem usar lentes, sinto sempre como se tivesse areia em meus olhos de tão ressecados que ficam. Geralmente leva uns dois dias para eu voltar ao normal.
  • Mastigue – Para aliviar os efeitos da mudança brusca de pressão, marcar chicletes é uma dica que me deram e que eu achava que era bobeira. Não é não! Assim como deglutir e tomar algum líquido, mastigar pode ajudar a melhorar os efeitos do voo, já que ajuda a desobstruir os canais auditivos.
  • Spray Nasal – Na sua passagem pelo médico já peça um spray para aliviar o desconforto no nariz e ouvidos durante o voo. Alguns sprays são bem fortes e tem contra indicações, portanto não compre sem a visita ao médico.
  • Beba Líquidos Quentes – Peça sempre chá para os comissários. Normalmente eles têm algum tipo e líquidos quentes vão ser muito bons para amenizar a tosse.
  • Se Alimente Bem – Ainda que não esteja com fome, faça todas as refeições. Aquele lance de deglutir deve ser praticado aqui. Acredite, isso pode fazer toda a diferença, além de te deixar mais forte para se recuperar mais rápido. Às vezes, quando estamos doentes ficamos sem fome e problemas como gripes, resfriados e mais a altitude, fazem a comida ficar insossa. Então, se prepare para comer algo bem sem graça. Insista!
  • Beba Muita Água – A dica de ouro mais básica e óbvia da vida: beba muita água para evitar a desidratação. O benefício é bem mais extenso  do que simplesmente hidratar. A tosse é aliviada, além do desconforto da pressão e por aí vai.
  • Roupas Confortáveis – Na hora de voar nada de saltos ou roupas desconfortáveis e apertadas. Isso não tem a ver só com o conforto. A possibilidade de trombose nas alturas aumenta absurdamente e você pode ter inchaço nas pernas também pela falta de movimentos. Você com gripe já tem problemas demais. Para não complicar, preze pelo conforto e pela saúde. Não tem como errar!

Essas dicas parecem simples, mas sua vida vai ficar bem mais complicada caso não siga toda elas. Ah! Leve também um creme para as mãos e para o rosto, além de algum hidratante para os lábios. Você vai me agradecer!

Se você sabe de alguma dica para ajudar em uma viagem mais confortável, compartilhe com a gente aqui nos comentários.

Até a próxima viagem!

KS.

 

Publicado em Viagem

A Real Sobre Londres

A Real Sobre Londres

Quando digo a Real sobre Londres em nada me refiro a família real. Até porque não esbarrei com nenhum deles por lá. Digo isso, primeiro, porque para chegar lá você gasta bastante dinheiro mesmo.

Depois pelo fato da moeda não ser o Euro, mas, o Pound – o que por terras tupiniquins chamamos de Libra – faz você pagar muito mais do que você pensa que está pagando. Apesar de ter que admitir que algumas coisas são baratas, até mesmo em Reais.

Como estava muito cansada quando cheguei em Londres, apesar de ser somente uma hora e pouco de distância da Suíça, de onde parti, cheguei pelo London Airport, que na minha cabeça era bem central.

CURSO DE INGLÊS – TEXTO+ÁUDIO+GRUPO DE APOIO

inglês

Então, resolvi chamar um Uber, como sempre faço quando a cidade dispõe do serviço, já que táxis são mais caros em qualquer lugar. E a fama dos cabs de Londres vem de longa data. Então eu não iria arriscar mesmo.

taxi cab
Tradicional Táxi de Londres

Trocando em miúdos, daria um valor que não me lembro muito bem, mas era mais ou menos o preço que pago quando chego no Brasil e vou do aeroporto até minha casa em Curitiba. Então achei bem razoável, mesmo sabendo da conversão. Afinal, estava sozinha em Londres e sem ânimo para pegar o metrô.

Como eu me arrependi. Na minha cabeça exausta, eu estava pagando em Euro, o que para mim que vivo na Suíça e estava convertendo do Franco Suíço, dava na mesma. Quando a fatura do cartão chegou, quase caí de costas.

Porque a Libra estava nas alturas naquele dia. Paguei quase 6 reais por cada Libra. Minha corrida deu uma pequena fortuna, que estourou meu orçamento, durante a minha estadia de uma semana na “Terra da Rainha”.

Mas, tudo bem, o hotel já estava pago antecipadamente e sobrevivi com Subway, McDonalds, Domino’s e 7 Eleven para todo o canto, acho que até ganhei uns quilinhos. Tudo para continuar salvando algum dinheiro e continuar a usar o Uber. Porque não sou obrigada a andar de metrô sozinha!

london-cab and bus

Mentira, na Suíça ando de metrô e de tram para tudo quanto é lado e sempre sozinha. O que aconteceu foi que cheguei em Londres exatamente dois dias após tomar, ainda na Suíça, a vacina contra a Febre Amarela que era exigida na Ásia, que seria meu próximo destino. E você é apto a entrar nos paises de lá somente 10 dias depois de tomar a dita cuja.

Tomei de tonta que sou, porque não mostrei a carteirinha de vacina em NENHUM aeroporto do mundo durante meus 6 meses de viagem. Mas isso eu vou conto direitinho como funciona no post Vacinas – Vai Viajar? Veja o Passo a Passo a Seguir.

O Real em Londres

As coisas são realmente caras em Londres. O transporte público é caro, hotéis são caros, restaurantes são caros, mas gente sério, supermercado e lojas de conveniência são muito em conta, e se você ganha em Libras ainda, caraca, fica muito barato. comprovante londres

Olha essa conta em um supermercado. Pensa naquele chocolate Snicker como se fosse em reais. Eu paguei uma Libra por quatro deles. Imagina agora quanto a gente paga aqui por um apenas.

Agora de volta sobre a dita vacina. Sabe o que aconteceu? Eu fui o UM caso em uns trocentos milhões que tem reação à vacina.

Por isso, só aguentava sair se fosse de Uber, isso quando conseguia sair. Então, resumindo, minha impressão sobre Londres é amarela e bem quente, apesar do frio.

Uma amiga minha disse que de Londres (onde ela vai quase todo o ano) a maior lembrança dela é o vento e as sirenes. E não é que ela tava certa? Minhas pashminas tinham que ser amarradas apropriadamente ao pescoço ou voariam pelas ruas.

E as sirenes? Lá estavam elas a todo o momento. Ainda bem que fechar as janelas por lá resolvem. Abençoado isolamento térmico e acústico!

Mas, uma coisa eu digo. Que chato ir sozinha! Apesar de ter feito amizades e me divertido muito, eu queria ter dividido isso com pessoas mais próximas. E as duas vezes em que estive lá, eu estava sozinha.

Fora isso e a impossibilidade de visitar alguns restaurantes com uma ou duas estrelas michelins, quem sabe, andar por Londres já é um acontecimento. O que é a Piccadilly Street? OMG! Me senti em um filme de Bridget Jones.

picadilly-circus-256501_1920

E, que graça tem uma super loja de maquiagem para uma pessoa que não entende nada de maquiagem? Minha irmã quase me matou porque não aproveitei as super megas blasters ofertas de lá. Da próxima vez que for a Londres, será acompanhada, ou eu mudo meu nome. Ah! E sem vacina antes.

Pensa, ficar sozinha no hotel com reação da vacina de febre amarela, dor no corpo, e todo o resto? Eu só queria dormir. Mas, eu estava em Londres, não podia me dar ao luxo de ficar sete dias pagando um quarto de hotel para convalescer. Não ia rolar!

Então eu me concentrei nos pontos que me permitiriam conhecer o máximo de coisas possíveis sem me esforçar muito, já que não podia brincar naquele momento com a minha saúde. Quase fiquei em um Airbnb para ter alguém para dar uns toques sobre a cidade. Quem sabe da próxima vez. Desta, fiquei em um hotel que era bem completo.

A primeira impressão que tive assim que comecei a desbravar Londres, foi de que o mundo inteiro estava ali. Judeus ortodoxos, indianos, chineses, mas, os muçulmanos em especial, existem lá em uma quantidade absurda. Me senti em Dubai com aquelas mulheres de burca ou hijab.

hijab londres

O que dá para fazer sem gastar muito?

Nunca fui fã de super-atrações e ainda mais se tiver que ficar em filas quilomêtricas. A última vez que fiz isso foi no Beto Carrero World e não pretendo repetir, a não ser que seja uma coisa realmente incrível.

Tem tanta coisa para fazer em Londres, que um post não dá para descrever nem o começo. Portanto, vou fazer como sempre faço, dar minha impressão sobre os lugares que visitei e os que deixei para visitar na minha próxima ida que não deve demorar muito.

Para quem quer economizar no orçamento ou estrapolou como eu, as dicas são os Museus Victoria&Albert, Museu Britânico, Museu de Ciências e o Museu de História Natural que são gratuitos. E valem muito a pena, especialmente o último. Fiquei encantada.

img_5887

Andando pelas ruas, vi um escocês tocando gaita de fole, um cara vestido de Darth Vader divertindo as crianças e assustando outras e várias outras coisas interessantes.

Me perguntaram se fui ao Museu de Cera da Madame Tussauds. Não tive interesse em ir nem no de Gramado que era do lado de casa. Simplesmente não faz minha cabeça.

Um dia teve uma exposição de bonecos de cera em algum shopping em Curitiba e até dei uma olhada, mas, jamais iria gastar para entrar em um lugar sinistro cheio de pessoas feitas de cera olhando para mim. Deixa para lá!

Sou adepta de museus, jardins incríveis, vistas de tirar o fôlego, montanhas. Essa é a minha praia. Nem a Tailândia com praias paradisíacas me tirava sempre de casa (hotel). Que dirá um museu de cera.

Baker Street

casa sherlock 221b

Agora o que me deu frio na barriga foi a Baker Street. Quem me conhece sabe o que isso significa para mim. Fã de Sir. Arthur Conan Doyle, e que respira Sherlock Holmes, me emociono só de lembrar.

Elementary, Sherlock, Dr. House, tudo o que é série que remete a Holmes eu já assisti ou está na minha lista, não quer dizer que adorei todas. Livros? Já li quase todos. Quando o Uber virou na Baker meu coração quase parou. Foi quando avistei o 221-B.

É uma sensação louca, mas você só vai sentir se for amante das histórias de Doyle e conhecer o que o 221-B representa. No endereço existe um museu privado muito charmoso dedicado exclusivamente ao detetive mais famoso do universo. Lá tem souvenirs de todos os tipos

Na hora de voltar para casa, eu passei por lá de novo para me despedir. É um lugar que com certeza eu quero voltar.

Londres é uma lugar para se descobrir e cada vez que você for ainda vai ter muita coisa para descobrir. Então, minha recomendação é, se informe bem antes, não tenha medo de andar de metrô.

Lá tem tipo um cartão que você carrega com uma quantia específica e pode andar de metrô. Apesar de não ser barato, ainda vai ser melhor que Uber, a menos que você não esteja sozinha e vá dividir a corrida. O aplicativo já permite essa opção sem gerar confusão.

London Eye e Elizabeth Tower

Fiquei frustrada, como todo mundo que tem ido a Londres recentemente. A sede do Parlamento, parte da Elizabeth Tower, que para alguns é conhecido somente como Big Ben (que nada mais é do que o sino que fica na torre entre todo o complexo do Palácio de Westminster) – está fechada para obras.

Bom, é isso mesmo. O lugar está passando por uma reforma. Então, tem andaimes em todo o entorno do complexo para a realização dessa manutenção. E a previsão é de que fique pronto somente em 2021. Vamos ver se vão cumprir o prazo, mas a promessa é de um elevador que será uma alternativa à subida dos 334 degraus para chegar ao topo.

img_5813

O London Eye foi um desapotamento para mim. Achei que fosse bem mais majestoso e a fila, mesmo com chuva para subir na roda gigante é de perder a paciência, e como já disse lá em cima, só fico na fila se eu achar que vale muito a pena.

A Singapore Flyer dá de 10×0 na London Eye, na minha humilde opinião. Tá bom, de 5×0, vai?!

london-eye

Essa foi a minha primeira impressão sobre essa cidade incrível e que promete muito. E você, já esteve em Londres? O que achou de tudo por lá? Alguma dica fora do trivial que todo mundo sabe? Conta aqui para a gente!

Byee

KS.

 

Publicado em Cultura

Choque Cultural – As 4 Fases Que Você Deve Vencer

Choque Cultural – As 4 Fases Que Você Deve Vencer

Você já escutou essa expressão “Choque Cultural”? Então, vou tentar te explicar de uma forma bem didática e depois vou me aprofundar para você entender melhor o termo e, o mais importante, o sentimento em si.

Quando você ouve essa palavra você pensa em algo muito chocante e extremamente diferente de tudo o que você já viu. Mas não é só isso não.

choque cultural

O Choque Cultural, na verdade, nada mais é do que a estranheza, o desconforto, causados por qualquer situação à qual você se vê obrigado a enfrentar, quando viaja para um local com uma cultura diferente da qual você foi criado e está acostumado e confortável com ela.

Eu senti choque cultural em todos os países pelos quais viajei, mas pasmem, em alguns países, senti menos o choque do que em outros estados do próprio Brasil.

Calma, eu te explico. Por exemplo, quando você vai para outro país, ainda que o idioma seja o português, você vai sentir esse desconforto quando não entender alguma palavra ou, por vezes, a sentença inteira em uma conversa qualquer. Pior ainda se não souber falar o idioma local.

É certo que, ainda que o país fale português, como é o caso de Portugal, muitas coisas se perdem em uma conversa ou precisam ser bem explicadas, causando às vezes até desavenças entre interlocutores menos tolerantes.

Vai chamar alguém de “rapariga” aqui no Brasil ao se dirigir à alguém mais velho para você ver. Com exceção de algumas poucas regiões onde ainda se usa o termo, a palavra pode soar bem pesada e até ofensiva. O próprio dicionário é obrigado a trazer significados completamente opostos à palavra por causa do choque cultural entre as regiões do Brasil.

Já em Portugal, a palavra se refere a menina, moça do campo, etc. Da mesma forma em Curitiba, minha terra natal, a gente chama todas as “raparigas” de “guria” e os meninos de “piá”, o que não é muito bem visto em alguns outros locais do Brasil. Mas, para nós é super comum. Essas questões regionais, também são consideradas choque cultural.

É Macaxeira, Mandioca ou Aipim?

O Brasil tem como o idioma oficial o Português-Brasileiro. Sempre quando eu me identificava como falante do idioma português em outras culturas, algumas pessoas me perguntavam se era Português-Europeu ou Português-Brasileiro.

Quando eu me apresentava como brasileira eles sempre pediam para eu falar algo em português. O português-brasileiro é considerado um idioma bem agradável aos ouvidos estrangeiros.

Mas, o que a maioria das pessoas não sabem, é que  dentro do próprio Brasil, temos dezenas de outras línguas.

Quem dentro do próprio Brasil não ouviu alguma palavra diferente que se referia à mesma coisa, mas que você não tinha ideia do que queria dizer? Afinal, é macaxeira, mandioca ou aipim? A resposta é: todas estão corretas. É tudo a mesma coisa com nome diferente. Tipo, mimosa, mexerica, tangerina, tanto faz. Como dizia Louis Armstrong: “Potato, potahto. Tomato, tomahto

Lembro de uma querida amiga potiguar com o sotaque bem característico da cidade de Natal no Rio Grande do Norte, que sempre despertava muitas risadas por seu acento assim que chegou em Curitiba e que dizia que estávamos “mangando” dela.

Demorei algumas semanas para ter coragem de perguntar o que aquilo queria dizer até descobrir que queria dizer que estávamos “tirando sarro” dela.

Os Quatro Estágios do Choque Cultural

Parece bobeira, mas o negócio é tão sério que é há muito tempo estudado a fundo por cientistas da área. Mary Ann Santoro Bellini, Ph.D. no assunto, é especialista em aconselhar pessoas que deixam seus países para viver, trabalhar ou morar fora.

Em suas publicações, Mary Ann fala sobre os Quatro Estágios do Choque Cultural. Você pode ler o artigo original em inglês “The Four Stages of Culture Shock“, mas eu vou colocar aqui os pontos que eu acho bem relevantes para quem vai somente viajar por períodos mais curtos.

Período de Lua de Mel

Esse período é aquele inicial quando você chega no país e é tudo novidade. Para Mary Ann isso pode durar semanas. Você tem fascínio por tudo. As casas, as roupas, as ruas, são impressionantes (para o bem ou para o mal), tudo é estranhamente encantador, e você precisa se beliscar para não deixar se seduzir pela música como uma cobra se encantado pelo som da flauta.

Afinal, o que está por trás desse conto de fadas pode ser perigoso. Para mim, tudo durava algumas horas e eu já caía na real sobre o que me esperava. Era hora de enfrentar a segunda fase.

Rejeição

A segunda fase da Síndrome do Choque Cultural, é a de rejeição, que Mary descreve como cheia de crítica, ressentimento e raiva. Para mim durava alguns minutos. Vejam que me refiro a quando viajava a lazer, turismo. Quando fui morar fora, as fases vieram na íntegra, como ela descreve originalmente.

Nesta fase todas as dificuldades geram a frustração. A idiossincrasia do local visitado te deixa confuso e muitas vezes, você se pergunta como deve agir e não obtém uma resposta coerente de nenhum lado. O que te leva a terceira fase.

Regressão e Isolamento

Depois de tantas sensações, essa fase é a que eu manjo melhor, mesmo na minha vida cotidiana. Algo que ainda preciso trabalhar muito. Tudo que me desaponta e frustra, faz com que eu me feche como uma concha.

Nessa fase, é impossível não comparar tudo com a terra natal. É quando você passa a entender e a valorizar seu próprio lugar de origem. Acho que é daí que vem a expressão: “Não há nada melhor do que a casa da gente”. Você passa a odiar tudo e todos.

danger choque cultural

Na fase original de Mary Ann, ela dura entre 6 e 8 semanas. Comigo, alguns minutos, e aí chacoalho a cabeça, dou uma respirada fundo e sigo em frente. Lembrando que isso aconteceu depois de muito treino. 🙂 Finalmente a última chega, cedo ou tarde.

Ajuste e Adaptação

Para quem viaja muito essa fase tem que acontecer logo, ou você vai sofrer muito. Em menos de um ano, viajei para países que nunca imaginaria conhecer antes, e isso me fez entrar no modo ajuste rápido. Apesar de já ser mestre em choque cultural, tive que me forçar a absorver tudo mais rápido.

choque cultural carrinho bate bate

Quando o choque acontece com mais frequência isso se torna mais natural. Isto é, quanto mais diferente e estranha à você é a cultura, mais rápido você se adapta à próxima. Sabe aquela Lei do tal de Murphy, que diz que nada é tão ruim que não possa piorar? Vai piorar, acredite! Mas, você estando preparado, fica bem mais fácil, concorda?

Oriente – Meu Mundo Particular

Quando fui para a Ásia, tinha sempre que descalçar ao entrar em templos, casas, às vezes até em lojas, o que eu achava bem nojento. Pois, com exceção das casas, os lugares públicos por vezes não estavam muito limpos e eu tinha que pisar naquele lugar.

10 DICAS PARA VOCÊ QUE VAI VIAJAR PARA A ÁSIA!

Mas, para eles seria absurdamente ofensivo alguém entrar de sapatos nesses lugares. Eu, particularmente, não gosto que entrem de sapatos na minha casa, mas não forço visitas à descalçarem antes de entrar. Ainda assim, senti o choque.

Eu tive muita sorte de sentir esses efeitos de forma mais amena, mesmo quando resolvi me mudar para a Suíça. Dizem que nós curitibanos somos bem parecidos e ao me mudar, concordei em muitos aspectos.

Ambos somos reservados, demoramos para fazer amizade, mas quando fazemos é para a vida. Mas, isso é só um traço de uma cultura toda, e uma hora, o choque inevitavelmente bate forte. Mas, isso eu conto outra hora.

viajar faz bem

Nada mesmo te prepara para o choque de conhecer uma cultura fora do circuito Eurotrip, que muitos brasileiros acabam optando pela maior facilidade, já que a cultura é mais próxima, os preços são mais em conta (depende), a distância é menor e normalmente em todo lugar você se vira só com o inglês.

Bem que me disseram que ir para alguns países seria realmente uma aventura, e foi, e sempre será. Depois que você começa a viajar tanto, duvido que consiga parar. É quase uma fome louca pelo próximo país, pela próxima descoberta, pelo próximo choque.

Eu nunca me foquei na quantidade de países para contar para os outros o quanto sou viajada, vejo tanto gente preocupada em postar sua foto no Instagram em um lugar novo, afinal, ostentar é a palavra de ordem.

Mas, para mim é sobre abrir a cabeça e aprender tanta coisa nova em cada cultura. É legal dividir isso com os outros, mas pense em como é legal você sair desse circuito turístico e mergulhar no que a cultura local tem para te oferecer.

Eu gosto de bons hotéis sim, às vezes tenho preguiça de andar demais, especialmente se estiver quente, fico com nojo de algumas coisas. Mas, isso não me impede de tentar, de observar e de querer entender a outra cultura, de apreciar as sensações que ela causa em mim, mesmo que às vezes, sejam ruins.

É só inverter o papel. Tem tanta coisa que as pessoas dessa cultura acham esquisito e até repugnante na nossa cultura. Já parou para pensar nisso?

A única coisa à qual me considero absolutamente intolerante, é à falta de respeito. Se esse cenário aparece, me recolho e não consigo mais me abrir. Mas, preciso me lembrar o tempo todo, do que significa respeito para mim e para o outro. Existem as coisas óbvias, mas outras são paradoxais.

don't panic choque cultural

Por exemplo, tocar a cabeça de uma criança na maioria dos países asiáticos é uma ofensa enorme. Aqui no Brasil, isso é super normal. Mas por lá, a maioria é budista ou de religiões com uma crença similar.

Para essas pessoas a cabeça é a parte mais sagrada do corpo, então porque um estranho poderia tocá-la, ainda que com boas intenções!? Assim como tirar os sapatos é importante, sei que é desrespeitoso tocar a cabeça do outro.

Cabe a mim respeitar a cultura do outro e não à ele me ensinar, afinal eu sou a estranha, a, invasora, de certa forma. Por isso, sempre antes de visitar algum país me informo sobre coisas que devo saber o máximo possível, para não enfrentar nenhum tipo de constrangimento e diminuir ao máximo o choque cultural.

choque cultural wow

Os artigos que escrevo aqui no blog são exatamente com o intuito de ajudar você a não passar pelo que eu passei, ou pelo que eu deixei de passar por estudar sobre o lugar antes.

Cada vez que deixo minha hometown, vou preparada para voltar uma nova pessoa. E, confesso, sempre voltei diferente. E é tão incrível quando você enxerga o mundo de uma forma diferente, tão única, só você vê ele daquele jeito, porque só você sabe o que tem na sua bagagem. E isso faz com que você crie seu próprio mundo particular.

E você? Já passou por alguma situação inesperada e que causou um enorme choque? Conta aqui para a gente! É sempre bom aprender com a experiência dos outros e evitar transtornos, não é?!

Até o próximo post!

KS.

 

 

Publicado em Dicas

10 Livros Que Vão Mudar Sua Vida Em 2019

10 livros que vão mudar sua vida em 2019

Ano novo, vida nova, roupa nova, desejos novos. Se você ficou com a sensação de que ficou devendo alguma coisa ao ano de 2018, está na hora de fazer algo diferente, se você espera um resultado diferente. Pera, mas 10 livros podem mudar minha vida? A resposta é totalmente SIM.

Não te garanto nenhuma fórmula mágica para a felicidade. Mas, te garanto que esses livros vão te dar uma nova perspectiva sobre como você está vendo as coisas agora. E você vai poder decidir se quer ou não mudar sua vida.

É claro que queremos sempre começar o ano com o pé direito e sempre fazemos aquela nossa bendita listinha de metas a serem cumpridas que, normalmente, são esquecidas já nas primeiras semanas do ano.

No entanto, muitas vezes estamos passando por momentos complicados e não sabemos como sair deles. Isso com certeza causa um certo desânimo. Já um passo simples que você dê, pode mudar completamente a sua situação.

Livros mudar vida 2019

Na falta de um amigo presente que dê bons conselhos, um bom livro pode sim mudar a sua vida, mostrando o caminho mais curto para alcançar os seus sonhos. Lá vou eu então te dar uma dica de 10 livros que podem te ajudar a dar aquele primeiro passo que vai te levar para a direção certa e te tirar da inércia em que você se encontra.

É hora de abrir a cabeça e mergulhar nessas leituras. Alguns já se tornaram clássicos entre pessoas de sucesso, outros são deliciosas descobertas. Então, corre para pegar papel e caneta e anota tudo aí:

1. O Poder da Ação – Paulo Vieira

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Qualquer livro que você leia pode ser completamente inútil se com a leitura você não somar a ação. É isso mesmo. Sabe aquela história de que um gesto vale mais do que mil palavras?

É porque falar, até papagaio fala. Mas fazer, aí é outra história. Porque a ação demanda um esforço, aí você vai precisar de uma dúzia de coisas para dar o pontapé inicial. É difícil? Não. É mais simples do que parece. Nesse livro, você vai descobri os passos necessários para fazer a sua vida acontecer.

O Poder da Ação capa

2. O Poder do Hábito – Charles Duhigg

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Esse livro é simplesmente sensacional. Depois que você já aprendeu como agir é uma questão de tempo para que a prática constante se torne um hábito. Esse livro explica como o hábito é poderoso por meio de experiências práticas mostrando que se for um bom hábito pode te ajudar a alcançar seus objetivos muito antes do que você imagina.

O Poder do Hábito capa

3. Arrume a Sua Cama – William H. McRaven

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Eu particularmente sempre fiz isso, mas uma atitude tão simples me despertou a curiosidade sobre o que mais isso poderia me ensinar. Neste livro você vai entender como pequenos passos vão te levar aonde você quiser. Esse livro te faz ter vontade de mudar o mundo em um segundo.

McRaven ensina que este simples ato vai te fazer começar um dia com, pelo menos, uma tarefa já executada. Não dá mais para colocar a culpa de um fracasso seu nos outros. Assumir sua responsabilidade por isso também te permitirá ser coroado diante da vitória.

Que tal parar de dar mil desculpas e colocar a culpa de tudo sobre outras pessoas e, quem sabe, trazer essas pessoas com você a fim de atingir o sucesso mais rápido?! “Arrume a sua cama” é sobre nunca desistir!

Arrume a Sua Cama

4. Você é do tamanho dos seus sonhos – César Souza

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Eu demorei alguns anos para ler esse livro depois que comprei. Ainda não sei exatamente o motivo. Talvez, porque as coisas estavam caminhando bem e eu não precisava de alguém para me dizer o tamanho dos meus sonhos porque eu sabia que eram altos.

Até que um dia me vi indo por um caminho completamente diferente e este livro me ajudou a trazer a memória sonhos que eu tinha colocado na “gaveta”. César Souza consegue te fazer enxergar como colocar em prática esses velhos sonhos esquecidos, por meio de exemplos reais, mas não sem uma dose de puxões de orelha.

Você é Do Tamanho Dos Seus Sonhos

5. A Mágica da Arrumação – Marie Kondo

Compre este livro agora clicando aqui.

Esse é o tipo de livro que você deve ler e reler de tempos em tempos. Voltando ao livro “O Poder do Hábito”, este livro deveria se tornar um hábito. Portanto, reler pode ser de grande ajuda para implantarmos as dicas desse livro no nosso cotidiano. Até que se torne parte da nossa vida.

Aí, você pode doar para alguém para ajudar essa pessoa a aplicar na vida dela também. Marie Kondo ensina a arrancar o band-aid de uma vez só e mudar de vida com uma limpeza completa, deixando ir embora aquela tralha nossa de cada dia dando enfoque no que realmente importa para manter uma vida organizada e mais leve.

 

A Mágica da Arrumação capa

6. O Milagre da Manhã – Hal Elrod

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Esse livro deveria ser sido ensinado já na infância. Facilitaria muito a rotina das pessoas que precisam acordar cedo e já tem que ir trabalhar cheio de stress. Sem nenhum tempo de qualidade para si mesmas.

O Milagre da manhã te desafia a acordar cedo, tipo bem cedo, às 5:00h da matina. Isso mesmo, ele vai relatando as dificuldades pelas quais vai passar, e você passa mesmo, mas mostra no fim como tudo conpensa e torna seu dia mais produtivo e saudável. A leitura é necessária.

O Milagre da Manhã

7. O Ponto da Virada – Malcolm Gladwell

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

É agora!! O ponto de virada, na minha opinião não é nada menos que estar no lugar certo, na hora certa e depreender a ação correta para que aconteça o efeito bola de neve. Aí meu filho, seu esforço será o mínimo possível para manter a bola girando. O jeito é dedicar muito trabalho e estar atento para a resposta que obtiver e assim seguir em frente crescendo e crescendo.

O Ponto da Virada

8. A Cabana – William P. Young

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Cada pessoa que eu converso tirou alguma coisa diferente desse livro para sua vida. Por isso, acho que não preciso fazer nenhuma observação. Mas, vou dar um belo spoiler: eu chorei demais, então se prepare!

Não sei se era o momento que eu estava vivendo, ou o que me fez ficar tão sensível, já que sou conhecida pelos íntimos como nada menos que “pedra de gelo” ou “iceberg“.

Não interessa o codinome dessa megera que vos escreve, mas esse livro conseguiu mexer muito comigo e me possibilitou uma aceitação de muita coisa que rolou na minha vida no passado e que consegui finalmente deixar para trás.

Às vezes a gente precisa se livrar de bagagens que só fazem peso e não nos acrescenta nenhum benefício. Então como diria Elza: “Let it go, let it go…”

A Cabana capa

9. Me Poupe! – Nathália Arcuri

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

A Nathalia Arcuri, com seu jeitinho maluquinho e bem humorado, está democratizando o conhecimento financeiro para qualquer um que tenha interesse em sair da – nas palavras de Nath “desfudência”.

Ela dá dicas super possíveis para qualquer nível social dando à essas pessoas que nunca tiveram educação financeira, seja em casa, seja na escola, uma possubilidade de mudar de vida.

Se o seu problema principal é saber administrar dinheiro e até como fazer dinheiro. Esta é a pessoinha que irá lhe abrir o caminho e os olhos para essa realidade que antes era tão distante de muitos de nós -eu me incluo no pacote-.

Me Poupe!

10. A Única Coisa – Gary Keller e Jay Papasan

Compre este livro agora mesmo clicando aqui.

Esse livro começa com um provérbio russo que eu adoro: “Se você tentar perseguir dois coelhos, vai acabar não capturando nenhum”. Tudo isso para ensinar-nos que precisamos dar um passo de cada vez, assim podemos focar em uma coisa de cada vez e ter sucesso no resultado.

Esses resultados são basicamente influenciados pelas escolhas que você faz e para que esses resultados sejam extraordinários você precisa acabar com a desordem na sua rotina, desde que você siga e mantenha obstinadamente sua meta. Acho que por si só esse é um livro que vai colaborar imensamente para mudar a sua vida.

A Única Coisa capa

 

Bônus. Bíblia Sagrada

Esse é meu eterno livro de cabeceira. Nem precisa de foto para ilustrar, serve qualquer uma e tenho certeza que você reconhecerá quando estiver na sua frente.

Nunca fica velho e sempre tem uma palavra de conforto, não importa o assunto ou o tipo de problema. Mesmo que você seja ateu ou agnóstico ou mesmo de alguma religião que não tenha a Bíblia como fonte de fé, não tem problema. Ainda assim, tenho certeza de que ela vai te trazer algum benefício assim como traz para mim.

Eu, por exemplo, mesmo sendo cristã, já li livros de outra fé que me permitiram abrir a cabeça e principalmente, a respeitar tanto outras religiões como a ausência delas. Você deveria tentar, vai descobrir que a Bíblia pode ser um manancial de respostas que muitas vezes não estão explícitas.

E então, se animou? Bora mergulhar nessas leituras sensacionais? Tenho certeza que se você aplicar as dicas de apenas um desses livros, o seu ano novo será muito melhor do que o deixado para trás.

Não custa nada tentar. Estes livros são verdadeiras joias que devem ser lapidadas por você de acordo com o seu estilo de vida e nas mãos certas se tornarão valiosíssimas. Retenha o que há de melhor em cada um deles e coloque em prática!

Livros para mudar a vida 2019

Sabe de algum livro que não está na lista mas, que pode ajudar a dar aquele empurrãozinho em alguém que esteja estagnado? Comente aqui e divida essa experiência com a gente!

Enquanto isso, até o próximo post!

KS.

 

 

 

 

Publicado em Dicas

Está indo para Cingapura? 10 leis que você não vai querer quebrar

Está indo para Cingapura? 10 leis que você não vai querer quebrar

Se você está de malas prontas para Cingapura, aqui eu te conto 10 leis que você não vai querer quebrar de jeito nenhum na sua estadia por lá. Te garanto que essa viagem pode ser realmente incrível se você se mantiver na linha. Quer começar já?! Então, vem comigo!

Cingapura é um dos quatro poderosos “Tigres Asiáticos”, juntamente com Taiwan, Hong Kong e Coreia do Sul, formam o grupo de países que a partir dos anos 1970 tiveram um significativo crescimento na economia.

Um país conhecido por ter um dos melhores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), uma das maiores porcentagens de milionários por metro quadrado do mundo, por ser extremamente limpo, ter um índice de criminalidade baixíssimo e por ser modelo no combate às drogas. Mas isso leva à outra questão pela qual o país também é conhecido: leis extremamente rigorosas.

Cingapura
Marina Bay Sands

“The Fine City”

O significado contido na frase pela qual a cidade é designada : “The Fine City“, vem acompanhado de um duplo sentido. Fine em inglês, além de bom, excelente, belo, também significa multa. Isto é, a frase pode ser traduzida como “A bela cidade” ou “A cidade das multas”. Dependendo do ponto de vista, ambas são aceitáveis.

Mas, falando em leis, é bom deixar bem claro que apesar de Cingapura investir pesado em turismo, não quer dizer que a lei não se aplica ao turista. Sim, aquela lei de chibatadas em praça pública para quem pichar e vandalizar não é só para o cingapurianos exatamente.

E se você não se comportar, pode voltar para casa com uma recordação não tão boa dessa cidade-estado. Mas, é claro que você não vai cair na besteira de desrespeitar as leis de Cingapura ou de qualquer país que visite, ou vai?!

De qualquer forma eu vou te dar uma mãozinha e vou te contar as leis mais importantes que nós turistas precisamos saber para garantir que voltemos para casa só com lembranças incríveis desse lugar. E na minha passagem por lá vou te contar as minhas impressões sobre essas leis. Aí vai:

1 – Tráfico de Drogas

Se o país é modelo no combate às drogas, aqui você vai entender melhor o motivo. Eu imagino que você que está indo fazer turismo por lá não está pensando em traficar drogas. Mas, quem tem a intenção de fazer isso, usa -e muito- o turismo como desculpa para entrar no país.

Não é por falta de aviso que você vai levar drogas com você e ainda dizer que não sabia. Seja no cartão de imigração, no aeroporto, nos painéis espalhados pela cidade ou em pontos de ônibus, o cidadão é informado de que este crime é passível de -nada menos que- pena de morte.

É isso mesmo. Quer dizer que se você traficar drogas para a cidade-estado e for pego, você nem volta para casa, ou talvez volte em um caixão ou em forma de cinzas. Humor negro, mas real.

death penalty pic

Nesse cartaz aí de cima está escrito a frase em inglês que significa: “como a culpa pode ser calculada usando números?” e colocam os números exatos da quantidade de culpa/droga que te faz ser preso e qual faz o infrator ser condenado à pena capital. Lembrando que a maioridade penal em Cingapura é de dezoito anos, se você for menor, você “só” será preso.

Grávidas também não podem ser condenadas a morte. No mesmo cartaz da foto, no canto superior esquerdo, tem uma “dica” de como a pessoa será morta. O enforcamento, que é o método utilizado, foi herdado dos tempos em que Cingapura ainda era colônia do Reino Unido. Depois de estudarem a possibilidade de mudarem o método, acharam que esse ainda era o melhor. Vai saber!

2 – Goma de Mascar

Essa é bem famosa. Mascar ou vender chicletes em Cingapura é definitivamente proibido. Existe uma história de que as pessoas costumavam mascar chicletes e colar em lugares inusitados, como as portas dos metrôs, por exemplo.

Um belo dia as portas dos metrôs tiveram problemas de funcionamento por causa das benditas gomas e o metrô ficou parado por horas causando a maior confusão por lá. Resumo da ópera: goma de mascar banida.

Em Cingapura não tem conversa, deu problema eles cortam o mal pela raiz e de quebra, neste caso, a população fica com um sorriso mais saudável, se é que sorri! 🙂

NO CHEWING GUM!

A punição para quem for pego mascando, importando ou vendendo chicletes é uma multa pesadíssima: mil dólares cingapurianos (SGD). A reincidência aqui é pior ainda. Então, melhor deixar as deliciosas gomas de mascar em casa, concorda?!

3 – Cuspir no Chão

Gente, essa eu super concordo! Não que eu não concorde com as outras, é claro! Apesar de que vocês vão ver umas bem absurdas. Mas neste caso eu creio ser necessário.

Em outros países asiáticos, próximos a Cingapura isso é uma coisa bemmmm comum. Passei apuro em alguns países da Ásia porque não conseguia evitar de fazer aquela cara de “nojinho” quando via a cena repetidamente em cada esquina.

CUSPIR

O famigerado ato, eternizado por tantos jogadores de futebol dentro de campo, aqui é passível de uma multa de nada menos que SGD 1000,00 também! Portanto, controle seu pigarro e o mantenha na boca quando estiver em público.

4 – Xixi no Elevador

Essa é meio bizarra para nós brasileiros porque não temos esse problema por aqui, pelo menos eu nunca ouvi falar. Mas parece que por lá o problema devia rolar frequentemente já que tem uma lei proibindo o ato.

xixi elevador

E se você perguntar, mas e quem vai saber? Eles vão. Em Cingapura os elevadores são dotados de um dispositivo que detecta o cheiro da urina e imediatamente aciona um alarme que trava as portas até a chegada da polícia. Imaginou a cena? A pena é de multa ou prisão dependendo do caso.

5 – Relacionamentos Homossexuais

Em Cingapura relacionamentos do mesmo sexo não são aceitáveis e manifestações públicas de afeto podem ser punidas com até dois anos de prisão.

jenna-jacobs-536273-unsplash

Essa lei tem ficado cada vez mais obsoleta e não vem sendo praticada com rigor nos últimos tempos. Quando estive por lá recentemente, vi dois garotos cingapurianos abraçados andando calmamente pelas ruas.

Não sei se eram de fato um casal ou eram só amigos, mas o fato de estarem andando abraçados em público mostra que o medo de ser punido pela atitude, pelo menos por aqueles dois garotos, não é mais tão intenso.

Por via das dúvidas, não custa nada evitar essas demonstrações de afeto em público a fim de não ir parar no xilindró. Afinal, ninguém quem estender as férias por dois anos vendo o sol nascer quadrado, não é mesmo?

10 Dicas Para Você Que Vai Viajar Para a Ásia

6 – Descarga em Banheiros Públicos

Não dar descarga em banheiros públicos já é falta de educação suficiente para você deixar de fazer. Agora em Cingapura se você não praticar esse ato óbvio e tão simples, mas que pode ser bem desagradável para o “próximo” a usar o banheiro, você pode receber uma punição monetária por isso.

vaso sanitário

SGD 150,00 é o valor que você vai ter que despender caso opte pela falta de educação. Lembrando que para qualquer reincidência o valor normalmente dobra.

7 – Internet Alheia

Se você está pensando em descobrir a senha do vizinho para compartilhar internet sem ter nenhum custo, pense melhor. Em Cingapura eles levam o sigilo bem a sério e usar a internet alheia sem o conhecimento do proprietário é crime. rawpixel-268378-unsplash

Para este crime a penalidade é uma das maiores em questões financeiras. A brincadeira pode sair caro: dez mil dólares cingapurianos é a multa e se for comprovado roubo de informações você pode pegar até três anos de prisão. Então fique esperto.

8 – Cigarro

As leis antifumo no país são bem estritas. É praticamente proibido fumar na maior parte do país. Áreas públicas e privadas abertas ao público, nem pensar. Os cassinos são exceção à regra e lá você pode fumar na área reservada aos fumantes.

Fora isso, só é permitido fumar dentro de casa e em locais nas ruas separados para este fim. No Brasil, os conhecemos como “fumódromos”. Em Cingapura, esses locais consistem em enormes cinzeiros onde é possível fumar na área imediatamente ao redor. Se você ficar muito distante pode estar infringindo a lei.

ander-burdain-168833-unsplash

O objetivo principal dessa lei é preservar o chamado “fumante passivo” que apesar de não fumar acaba inalando a fumaça tóxica e muitas vezes sendo mais prejudicado que o próprio fumante.

A multa pode ser sim bem salgada. SGD 1000,00, que também dobra em caso de reincidência e que ainda pode vir acompanhada da obrigação de prestar serviços corretivos de limpeza.

9 – Jogar Lixo no Chão 

Não é novidade para ninguém que não se deve jogar lixo no chão. Mas eu vejo muita gente fazendo isso. Estive em países que eram um verdadeiro lixão a céu aberto, infelizmente. Mas, em Cingapura, não é o que acontece.

A cidade-estado é uma das mais limpas do mundo. E não é para menos. Se você for pego jogando lixo no chão, você vai receber uma “bela multa”.

gary-chan-351213-unsplash

Acredite, aqui a multa vai de acordo com o tamanho do lixo. Começa com SGD 300,00 e vai aumentando. Além disso, a multa vem acrescida do “fator humilhação”. Ou seja, o infrator terá que varrer as ruas com um colete que diz que ele joga lixo no chão.

E intencionalmente, é muito provável que uma emissora de TV nacional, esteja filmando a área “despretensiosamente” dando um close no rosto do infrator. É mole?! Melhor não arriscar.

10 – Vandalismo 

Pichar e vandalizar em Cingapura está fora de questão. Vou te explicar melhor. Lembra da chibatada a que o turista também está sujeito?

Então, se for pego pichando ou vandalizando em Cingapura, além de multa, você pode ser preso e certamente será condenado à chibata, neste caso, vara mesmo. Sim, de três até oito, dependendo da condenação.

angela-intriago-541599-unsplash.jpg

Ah! E mais um detalhe: grafite para os cingapurianos também é visto como vandalismo. Isto é, se não houver autorização prévia, já era.

Tome muito cuidado também com o prazo de validade do seu visto. Sim, para visitantes que ficam mais do que o permitido “a chibata/vara vai cantar”!

Leia também: A Deslumbrante Cingapura.

Essas são algumas das leis que devemos observar para não incorrermos em um risco desnecessário. Sempre se informe sobre as leis do país de destino antes de viajar.

Nós como turistas temos o dever de respeitar a cultura do país visitado. Portanto, fique ligado e aproveite a viagem! Se você seguir as leis do país tenho certeza que só terá boas recordações, pois Cingapura é sensacional!

Boa viagem e até o próximo post! 😉

KS.

Publicado em Dicas

10 Dicas Para Você Que Vai Viajar Para a Ásia

10 Dicas Para Você Que Vai Viajar Para a Ásia

Vai viajar para a Ásia? Está um pouco perdido e precisa de alguns conselhos? Ou ainda está em dúvida se vai ou não em busca do desconhecido? Vem comigo que eu te conto 10 dicas  e te ajudo a desvendar um pouco mais dessa região que cada vez mais vem conquistado o coração dos ocidentais e se tornando queridinha dos turistas do mundo inteiro.

Dica Ásia

Saber como se comportar em um lugar diferente é sempre muito importante para não pagar mico, ou pior, desrespeitar o outro. Não importa se é ali na esquina ou do outro lado do mundo. Quando se trata de um país com uma cultura completamente diferente a coisa fica ainda mais séria.

Aqui vou deixar 10 dicas ou orientações para você não passar sufoco na viagem e se inserir melhor na cultura para aproveitar o que a região tem de melhor. Vem comigo!

1. Esqueça do Garfo

Aqui na Ásia você normalmente será servido com colher e garfo ou com hashi (palitinhos até que bem conhecido dos brasileiros). Mas, neste caso, esqueça o garfo para comer, ele serve somente para auxiliar a pegar a comida em alguns casos. Para levar à boca mesmo, é a colher que comanda, se tiver hashi, ele deve ser usado para os sólidos e a colher somente para os líquidos.

Claro, que ninguém vai te chamar a atenção por isso, e podem até providenciar uma faca se você pedir (se tiverem). Mas, já que você quer aprender outra cultura e modo de vida, por que não agir como eles? Pensa alguém pedindo um hashi em um restaurante tipicamente brasileiro. Estranho, né? Então, para eles é a mesma coisa.

jakub-kapusnak-296881-unsplash

2. Buzinar é Sobreviver!

O trânsito na Ásia no geral é uma loucura, não se espante. Cada lugar tem uma mão diferente dependendo do país. Japão, Tailândia, Cingapura e Malásia, por exemplo, usam mão inglesa. Outros países mais pobres, como na região da Indochina, o trânsito dos carros é mão francesa (a mesma que usamos no Brasil), mas os carros tem a direção do lado direito. Isso se deve por que alguns países importavam carros usados do Japão que usa mão inglesa, por serem mais baratos. A lei também é sempre do mais forte nesses países, nesse caso do maior. Se você é uma moto do tipo scooter ou afins, buzina é item obrigatório. Às vezes alguém, principalmente os pedestres, reclamam se você não buzinar para avisar que está passando. Vai entender esse povo. Então, por via das dúvidas, buzine!

3. Cubra seus Ombros e Joelhos

Quando for visitar templos aonde quer que seja, respeite a cultura local que geralmente está atrelada a religião, seja ela budista, hindu ou outra qualquer. Por isso, cubra sempre os ombros e joelhos. Não vale mostrar a barriga alegando que não está na lista de restrições. Isso é óbvio já que querem você bem coberta (o). A desculpa de que ninguém falou nada sobre como você deve se vestir também não serve. A responsabilidade de se informar é sua e não deles. Camiseta e calças com tecidos leves é uma boa pedida, já que você terá de subir escadas e ficará mais confortável com esse tipo de roupa por conta do calor. Lembrando que isso vale para os meninos também. Nada de bermuda ou regata. Normalmente nesses lugares você sempre encontra vendedores de lenços e sarees (que parecem saias envelope para você colocar por cima da roupa).

isabela-kronemberger-782693-unsplash

4. Tire os Sapatos

Sapatos são proibidos na área dos templos, em alguns lugares até as meias são. No Camboja, por exemplo, andava tranquila de meia nos templos, e alguns lugares disponibilizavam uma sacola para colocar os sapatos e carregar consigo, mas em outros, nada feito. Para estes carregar os sapatos nas mãos, é tão desrespeitoso quanto entrar calçado. Normalmente nesses lugares que exigem pés descalços eles disponibilizam um local para que você deixe seus sapatos, alguns com chaves outros não, alguns cobram outros não. Uma doação nesses casos normalmente é esperada. Quando não tem armário, os sapatos devem ficar na porta mesmo. Essa regra vale para quando for entrar na casa de alguém. Em alguns estabelecimentos comerciais isso é mandatório. Portanto, observe atentamente se deve ou não descalçar antes de mudar de ambiente.

5. Vá de Táxi!

Em algumas cidades do sudeste asiático, como Yangon, no Myanmar e Bangkok, na Tailândia, por exemplo, motocicletas são proibidas. Esta é uma medida para tentar melhorar um pouco o trânsito dessas cidades que é caótico. O que nos resta, meros turistas, é andar a pé ou pegar um táxi. Normalmente essas cidades são infestada deles. Mas alguns motoristas de algumas cidades não falam inglês, outros nem sabem responder bom dia ou outro cumprimento. Para esses lugares, eu vou a pé. Quando o destino é muito longe, eu uso o “Grab”, (nas cidades em que está disponível). Ele é um aplicativo de táxi parecido com o “Uber” (que não é permitido na Ásia mais por questões político-econômicas), Com alguns prós e contras, é ele que quebra o galho. Ali você coloca o endereço e fica mais fácil para o motorista se localizar. Mais fácil, porém, não é garantia de que vai dar certo. Eventualmente você terá problemas. Mas nada que sinais e aplicativos tradutores não resolvam.

6. Fuja dos Cachorros

Não ande sozinho a noite. Não, não vão te roubar ou te sequestrar. O problema aqui é com os cães que podem te atacar. SIM! Eles atacam pra te comer! Não que tenham sucesso, mas quem quer levar uma mordida de um cachorro, com sabe lá que tipo de doença, em um país estrangeiro? Na dúvida, melhor não arriscar! Essa diga foi de alguns guias turísticos que me acompanharam por lá e me alertaram quanto a isso.

marek-szturc-406031-unsplash

7. Não Beba Água da Torneira

Essa é uma dica bem óbvia, mas às vezes a gente esquece. Eu, por exemplo, morando na Suíça, que tem a melhor água “torneiral” do mundo, e ainda fui para uma longa viagem para a Ásia direto de Londres, onde você pode beber tranquilamente a água da pia do banheiro, já sabe né? O instinto pode te fazer pensar que pelo menos escovar os dentes com a água da torneira está tudo certo. Na Ásia nunca cometa esse erro. Água da torneira somente para banho e descarga. Para todo o resto e principalmente para beber, é claro, garanta sua água mineral, que você certamente terá que comprar. Ela deve ser sua companheira aonde quer que for.

steve-johnson-625117-unsplash

8. Não Esqueça o Repelente

Repelente será o seu melhor amigo nessa viagem, ou pelo menos um deles. Essa dica também é básica, mas te garanto que se você esquecer vai se arrepender amargamente. Porque quando você precisar vai descobrir o quanto terá que investir em alguns lugares. Se estiver em uma cidade grande ok, mas, se for se aventurar em lugares mais ermos, eles serão vendidos a peso de ouro. Então, não custa nada garantir. Use todos os dias dentro e, principalmente, fora do hotel amiguinho. Para mim que tenho alergia, não é necessidade básica, é de sobrevivência. Acredite, no final das contas você vai lembrar de mim!

9. Use Protetor Solar

O protetor solar, muito querido pelos brasileiros também entra nessa lista de itens vitais quando o assunto é Ásia. Um só dia que esqueci de passá-lo, foi o suficiente para eu me arrepender. Tive insolação e febre local. Isso que não sou das mais brancas não, mas queimo muito fácil. Nesse dia eu, literalmente, fritei e sofri as consequências. Não cometa o mesmo erro que eu e carregue o protetor solar sempre com você. Óculos de sol, chapéus e roupas que te protejam do sol são sempre bem vindos. Assim, você garante que não perderá nenhum precioso dia da sua incrível viagem.

10. Nada de Frescura 

Não dá para ficar com “nojinho” de tudo nessa viagem. Se você está a fim de ter uma experiência incrível, você vai ter que se conformar que alguns restaurantes talvez não serão esplendorosos, chiquérrimos ou até mesmo, aparentemente limpíssimos. Isso vale para alguns hotéis também. Até porque em alguns casos você não tem muitas escolha. Tipo, quando não tem nem hotel para onde você vai. Às vezes, esses lugares vão ser meio sujinhos mesmo, com a toalha meio rasgada, mas ainda assim você poderá ter uma experiência única. Pense positivo! O melhor “Fried Rice” no abacaxi que provei na vida foi no Camboja, quando eu voltava com um grupo turístico para o hotel, em um restaurante na beira da estrada, tipo esses que normalmente só tem caminhoneiro ou viajantes express.

Então, se liga nessas dicas e se joga nessa aventura, porque a Ásia é sim, tudo de bom!!!!<3

Até o próximo post pessoas!

 

KS.