Anúncios
Rua de Turim na Itália

Turim, a Itália que ninguém te conta

Turim, a Itália que ninguém te conta

A região de Piemonte é famosa pelos vinhos que fabrica. Sua capital, é uma cidade grande que gera controvérsias. Eu estive lá e te conto sobre Turim e a Itália que ninguém te conta.

Turim e a Itália que ninguém te conta

Quem me conhece sabe que sou uma “turista” que não se apega a lugares turísticos. Não que eu não vá a esses lugares ou não me surpreenda com eles. Vou e tem alguns que moram no meu coração.

Na verdade eu gosto mesmo é de descobrir o que quase ninguém sabe. E ir aonde os turistas não costumam ir. Sou curiosa pelo novo, pelo que não está na vitrine te convidando a comprar logo de cara.

Mesmo me achando uma expert em viagens, ninguém pode prever tudo o que pode acontecer e isso pode gerar alguma frustração para os desavisados.

E a desavisada da vez sou euzinha. Isso mesmo. E para explicar, mais especificamente, um único episódio em Turim, vou ter que voltar no tempo para que você entenda o acontecido.

Leia também: 5 COISAS QUE SÃO MELHORES NA EUROPA

A Bagagem Vai Junto

Turim a Itália que ninguém te conta

Não cresci em uma família rica, mas me lembro que sempre tínhamos um prato de comida ou um agasalho para os mais necessitados. Quantas vezes de férias na casa da minha avó no interior do estado, eu via alguém no portão esperando pelo prato do dia.

Na casa da minha mãe não era diferente. Apesar de morar a infância toda em apartamento, também tínhamos nossos convidados à mesa. Normalmente catadores de lixo, de papel ou de latinhas, que faziam o percurso em frente a nossa casa, muitas vezes acompanhados de filhos pequenos.

O que partia o coração da minha mãe, que mais do que depressa os convidava para fazer uma “boquinha”. Me lembro dela caprichando na mesa, deixando aquelas pessoas tão humildes, até um pouco constrangidas.

E para mim e minhas duas irmãs, era uma espécie de encantamento. Nem imaginávamos como era de fato a vida daquelas pessoas, mas ficávamos intrigadas.

Desde então aprendemos que não devíamos negar comida a nenhum necessitado. Mas, dar dinheiro sempre foi uma zona cinza para mim. Já dei dinheiro que foi usado para comprar álcool, drogas. Nunca sei quando estou ajudando ou piorando.

A essa altura você deve estar se perguntando o que tudo isso tem a ver com a Itália. Foi exatamente a bagagem que levei comigo desde a infância que me fez passar pela situação que eu conto em seguida.

Turim e a Itália que ninguém te conta

A Europa Também é Dos Espertos Sim!

Por fim, chegamos ao assunto que mencionei antes. Isto porque essa situação desagradável aconteceu logo na minha primeira visita a Turim, na Itália.

Estava eu em um passeio despretencioso, olhando vitrines em busca de souvenirs, quando paramos para tomar um sorvete. Foi quando fomos abordados por uma garota que devia ter por volta de nove anos.

Ela estava bem suja e insistente, clamava por um sorvete. Logo associei: sorvete é alimento, então entra na “lista autorizada”.

Pedi para a moça que nos servia, acatar o pedido da menina, que escolheu um sabor, soltou um “grazie” e seguiu seu caminho saboreando o sorvete.

Assim que ela saiu me pediram para verificar se estava tudo em ordem. Irritada, respondi que ela só queria um sorvete. Confesso que fiquei até indignada com tanta falta de empatia.

A Itália que ninguém te conta

Mas, para minha infelicidade só quando cheguei no hotel, me dei conta de que meu bracelete tinha desaparecido. Parece que errei em meu julgamento, parece não, errei! My bad!

Foi então que entendi a cara tão brava da atendente para acatar o pedido e dar o sorvete para a menina, tendo eu que repetir quase em tom de ordem. Além de todos os outros protestos. Nunca me senti tão ingênua antes.

Sempre quando alguém me pede para tomar cuidado, mesmo na Suíça onde vivo, faço questão de lembrar: “Sou brasileira, esqueceram?” Como se isso fosse ser garantia de saber lidar com gente trambiqueira.

Sempre me achei “safa” porque já rodei o Brasil sozinha e raramente algo assim acontecia. Tipo, perdi alguns óculos por distração em aeroportos, banheiros por aí, mas sempre me considerei “ligada”.

Perdi essas coisas porque dei bobeira mesmo, mas ali eu achava que estava consciente do momento. Além do que “era só uma criança”. Me senti uma tonta.

O Melhor Lugar do Mundo?

A Itália me trouxe uma experiência ruim, ou duas. Mas, se você me perguntar se eu gosto de lá, te digo sem medo de errar, que a Itália é um dos melhores lugares do mundo para um brasileiro.

É chocante como parece que até o ar muda quando você pisa em solo italiano. A atmosfera é completamente diferente. Falo isso, claro, partindo da Suíça, que é um país mais fechado, ainda que encantador.

A Itália que ninguém te conta

Os italianos são leves, brincalhões, sorridentes. Claro que não estou generalizando, mas, por exemplo, dizem que o povo brasileiro é hospitaleiro, amistoso, enquanto nós curitibanos somos os mais fechados e críticos, estando dentro do mesmo país.

Por isso, não garanto que você vai ter a mesma impressão em todos os lugares, mas eu tive. Os italianos me parecem mais leves, bem resolvidos e interessantes. Certamente um destino que retornarei sempre que possível.

Turim Cheia de História

Turim é uma cidade bimilenial com muita história para contar. É em Turim que está o polêmico manto que muitos alegam ter sido a mortalha de Jesus, chamado de o Santo Sudário ou Sudário de Turim.

Hoje em dia o Vaticano detém a posse da relíquia histórica, doada pela Família Savóia em 1983, mas ele continua na Catedral de Turim desde o século XIV.

Ainda falando de história, se você gosta de museus, assim como eu, vale a pena esticar sua estadia na cidade por mais alguns dias e aproveitar esses lugares.

O primeiro lugar que me impressionou e um dos motivos que me levaram até a cidade, foi o Museu Egípcio de Turim. Ele por si só merece um post todo para falar sobre minhas impressões sobre o lugar.

Museo Egizio

Ainda assim, saiba que ele é nada menos do que o maior museu egípcio fora do Egito. Seu acervo é gigante e você certamente precisará de uma tarde toda para ver tudo, mas umas três visitas para apreciar de fato as obras é recomendável.

O Museu do Automóvel é outra atração imperdível da cidade, mesmo se você não é muito fã de carros. A ligação de Turim com os carros vem de longa data.

O Museu Nacional de Cinema de Turim é certamente uma aula de interatividade, sem contar que ele fica alojado no símbolo da cidade. A Mole Antonelliana que originalmente seria uma sinagoga se tornou a casa do museu.

Turim - Itália
No alto dos seus 167 metros, a Mole Antonelliana é considerada o edifício de alvenaria mais alto da Europa

Ainda existem outros museus muito interessantes que valem a pena pesquisar para fazer uma visita completa.

Comida Massa

Algumas coisas da Itália que ninguém te conta, você vê em Turim. Por exemplo, o péssimo atendimento dos garçons que a maioria das pessoas que visita a Itália reclama.

Logicamente não é em todo o lugar, porém, suficientemente frequente para se tornar uma marca do país. Eu particularmente presenciei duas experiências, só em Turim, que no Brasil seria motivo de demissão.

Mas, como eu prefiro ressalar as coisas boas, vou contar sobre meu último jantar na cidade, antes de seguir viagem.

Apesar de eu estar bem familiarizada com o italiano, meus companheiros de viagem não entediam nada. O que me fazia uma espécie de tradutora que não dominava o idioma, só falava umas poucas palavras, apesar de entender muito bem.

Resolvemos jantar em um restaurante especializado em ravioli. Por um motivo que não foi o idioma, recebemos o pedido errado. Veja bem, o erro não foi do restaurante.

O prato médio era o menor, e como eram muitas as opções pedimos dois pequenos que na realidade eram dois médios.

No fim das contas, era tudo tão saboroso que deveríamos ter pedido pratos grandes. Sério, eu sei que dizer que massa na Itália é boa pode soar como pleonasmo, mas não tenho opção, porque era bom demais da conta.

Ravioli

No final a garçonete veio pedir desculpas por não falar inglês, o que prontamente me fez devolver as desculpas por não falarmos italiano. Afinal, meus colegas deveriam ter estudado um pouco mais antes de viajar.

O mais legal foi ela ter soltado um “adoro”, demostrando sua satisfação com nossa resposta. Eu sempre recomendo estudar um pouco pelo menos do idioma antes de viajar para algum país. Seu anfritrião será muito mais amistoso.

Meus amigos não falavam e consegui salvar o barco algumas vezes por saber, pelo menos, o básico do básico.

Moradores Ilustres

Turim tem muito a oferecer a seus visitantes. Ela é, por exemplo, a casa do famoso Juventus Football Club. A cidade já foi sede de diversos eventos esportivos importantes. É, sem dúvida, uma capital para todos os gostos.

Leia também: O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE VIAJAR PARA O EXTERIOR

Na Itália que ninguém te conta, Turim é o berço da FIAT que significa: Fabbrica Italiana Automobili Torino. Sendo Torino, obviamente, a forma italiana de Turim. Era muito legal ver o FIAT 500 em cada esquina da cidade.

Fiat 500

Falando nisso, eu estou para ver motorista ruim como na Itália. Vi alguns carros batendo no da frente e no de trás para estacionar, buzinas para todo o lado, cortadas, freiadas bruscas. Ufa, foi uma aventura dirigir por lá.

Bom gente, ainda tenho muito o que contar sobre a Itália que ninguém te conta, mas Turim fica por aqui. Graze mille, pela companhia e até o próximo post!

KS.

Anúncios

Comments

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: